Raffaela Spone, de 50 anos, foi presa acusada de criar “deepfakes” para prejudicar rivais da filha na equipe de animadoras de torcida da escola.

A mulher é suspeita de criar imagens falsas das jovens, que são mostradas nuas, fumando ou bebendo. As imagens foram encaminhadas para os responsáveis pela equipe, na tentativa de fazer com que fossem expulsas. E o pior: Também mandava os arquivos para as próprias vítimas, encorajando-as a se matar.

publicidade

Usando mandados de busca, os policiais rastrearam os números e chegaram a um site de ferramentas de telemarketing que entregou o endereço IP do remetente, que os levou à suspeita.

Agora, ela enfrenta três acusações de assédio e três de assédio cibernético contra menor.

Sites como Reddit, TikTok e Twitter tem banido conteúdo deepfake citando medidas de proteção à informação. Um dos exemplos mais famosos é criação do animador belga Chris Ume. Ele postou videos se passando pelo ator Tom Cruise que enganaram muita gente.

Chris garante que usou muitas ferramentas de pós produção para chegar a esse resultado, e garante que a tecnologia dos deepfakes ainda é muito ruim e não engana ninguém… Não é o caso desses vídeos, não é mesmo??