EnglishPortugueseSpanish

O robô Perseverance registrou por acidente um momento curioso na superfície de Marte: a passagem de um redemoinho de poeira, conhecido nos EUA como “Dust Devil”. O evento foi mencionado em um tuíte na conta oficial do rover.

“Encontrei um redemoinho. Você pode vê-lo no horizonte atrás do meu braço robótico nesta imagem processada. O redemoinho se move da direita para a esquerda e deixa nuvens de poeira em seu caminho”, disse o robô.

publicidade

Embora não tenha oxigênio, Marte tem uma atmosfera composta por dióxido de carbono (CO2), e também tem ventos como na Terra. O som destes ventos foi um dos primeiros registros feitos pela Perseverance ao chegar ao planeta, e virou parte de uma música.

Leia mais:

Redemoinhos não são incomuns em Marte, mas é raro uma câmera estar “no lugar certo e na hora certa” para registrá-los enquanto ocorrem. Em fevereiro do ano passado, um deles foi fotografado pela câmera HiRISE, a bordo do satélite Mars Reconnaissance Orbiter (MRO), que desde março de 2006 observa o planeta vermelho.

Vista aérea de redemoinho na superfície de Marte registrado pela câmera HiRISE do satélite Mars Reconaissance Orbiter (MRO)
Vista aérea de um redemoinho em Marte registrado pela câmera HiRISE a bordo do satélite Mars Reconaissance Orbiter (MRO). Imagem: Nasa/JPL

De acordo com a Universidade do Arizona, que opera a câmera e divulgou a foto, o núcleo do redemoinho tinha 50 metros de diâmetro, e a julgar pela sombra projetada no solo, ele tinha uma altura de 650 metros.

Além de redemoinhos, a superfície de Marte também é castigada por gigantescas tempestades de poeira que podem cobrir metade do planeta por semanas. Em 2018 o robô Oportunity foi vítima de uma destas tempestades, que ocupou uma área de 18 milhões de quilômetros quadrados e impediu que suas baterias fossem recarregadas.

Sem energia para aquecer seus componentes, o robô congelou devido à temperatura ambiente de -29 ºC, e deixou de funcionar após 15 anos de exploração. O problema não deve ocorrer no Perseverance, que usa uma fonte de energia termonuclear baseada em 4,5 kg de óxido de plutônio.

Fonte: @NasaPersevere

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!