Ao realizar a declaração do Imposto de Renda 2021, é natural que surjam algumas dúvidas, principalmente em relação aos investimentos feitos no ano anterior. “Como declarar investimentos no Imposto de Renda?” ou “Onde preencher as aplicações?” são dúvidas frequentes de investidores. A boa notícia é que o processo pode ser algo relativamente simples, desde que o contribuinte tenha todas as informações necessárias em mãos.

O primeiro passo é certificar-se de estar com o informe de rendimentos financeiros em sua posse. Geralmente, bancos e corretoras enviam os documentos via e-mail para seus clientes, mas as informações também podem ser acessadas pelo site ou app das instituições.

publicidade

Caso o contribuinte possua conta em mais de um banco ou tenha feito investimentos em diferentes corretoras, será necessário adquirir cada informe. É importante que o indivíduo contabilize também investimentos de dependentes ou as aplicações abertas junto de seus cônjuges.

Rendimentos isentos ou tributáveis?

Com todos os informes em mãos, será preciso analisar os “tipos” dos investimentos antes de registrá-los no Imposto de Renda 2021. Note que geralmente os informes indicam quando um investimento é isento ou é sujeito à tributação exclusiva.

Exemplo de informe de rendimentos

Aplicações como Poupança, LCI, LCA, CRA, CRI e vendas de ações de até R$ 20 mil não são tributadas. Já investimentos em Tesouro Direto, CDBs e RDBs fazem parte das aplicações sujeitas à tributação exclusiva.

Identifique todos os investimentos antes de registrá-los no programa da Receita Federal.

Como registrar rendimentos isentos

Com o programa do Imposto de Renda 2021 aberto, localize a seção “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis” e clique em “Novo”.

Passo para informar investimentos não tributáveis no Imposto de Renda 2021

Identifique o tipo de investimento a ser registrado — aplicações em Poupança e LCI são contempladas no item 12, por exemplo), informe o CNPJ do banco ou corretora e digite os rendimentos isentos recebidos em 2020.

Página para declarar o tipo de rendimento, CNPJ da instituição e valor das aplicações

Clique em “Ok” para salvar a declaração do investimento.

Confirmando a declaração das aplicações

É importante frisar que investimentos isentos de um mesmo banco ou corretora podem ser preenchidos nesse campo apenas informado o valor total dos rendimentos. Caso os investimentos sejam de instituições diferentes, será necessário abrir uma nova ficha para cada entidade.

Leia mais:

Como registrar rendimentos sujeitos à tributação exclusiva

Já para registrar rendimentos com Tesouro, CDBs e ações acima de R$ 20 mil, o processo deverá ser feito na seção “Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva”. Localize a aba e clique em “Novo”.

Seção para declarar os investimentos sujeitos à tributação no Imposto de Renda 2021

O processo é bem semelhante com o preenchimento dos “Rendimentos isentos”. Identifique o tipo de rendimento — CDBs e RDBs são contemplados no item 6 —, escreva o CNPJ e nome da instituição, bem como o valor. Aliás, o “valor” totaliza os rendimentos líquidos. Se tiver apenas os números do “rendimento bruto” e do “imposto retido”, será preciso subtrair o imposto do valor bruto.

Campos para informar o tipo de rendimento, CNPJ da instituição e valor das aplicações

Como na seção anterior, será necessário abrir uma nova ficha para cada novo registro de investimento em instituições diferentes. Clique em “Ok” para registrar cada aplicação.

“Bens e Direitos”

Até agora, foram feitas apenas declarações “superficiais” dos investimentos feitos em 2020. Agora, será preciso informar detalhadamente cada aplicação feita, seja ela isenta ou sujeita à tributação.

Para isso, acesse a seção “Bens e Direitos” e clique em “Novo”.

Seção "Bens e Direitos"

Fique atento, pois será preciso informar o código correto de cada aplicação.

Opção para definir o tipo de investimento a ser declarado no Imposto de Renda 2021

O campo “CNPJ” vai ser preenchido de acordo com o investimento. Fundos de investimento costumam ter CNPJs próprios. Se a aplicação for Poupança, basta informar o CNPJ do banco. Já em casos de Tesouro Direto, será necessário digitar o CNPJ do banco ou corretora que intermediou a compra.

Informando o CNPJ da instituição

Em “Discriminação”, vale informar o tipo e o título do investimento, bem como o nome da instituição e a data de vencimento. Os valores referentes a 2019 e 2020 também deverão ser informados logo abaixo, de acordo com os informes de rendimento.

Descrevendo a aplicação e os valores

Clique “Ok” em cada nova ficha preenchida. Importante informar todos os investimentos registrados anteriormente nas seções “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis” e “Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva”.

Caso note algum número divergente no seu informe, entre imediatamente em contato com o banco ou corretora responsável. Afinal de contas, começar 2021 na malha fina não é desejo de nenhum brasileiro, certo?

Fonte: Uol