EnglishPortugueseSpanish

Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) endureceu a regulamentação sobre o uso de máscaras em aviões e aeroportos durante a pandemia. Com isso, além de manter a obrigação do uso dos itens de proteção nestes locais, a Agência adotou uma postura mais rígida – agora não será permitido usar protetores faciais como lenços, bandanas, protetores de acrílico e máscaras com válvula ou de tecido com uma só camada (itens de algodão e tricoline continuam permitidos, porém, devem ter mais de uma camada de proteção e estarem bem ajustadas ao rosto, tampando boca e nariz).

Máscara de proteção facial pendurada em banco de avião
Novas regras de uso de máscaras já são válidas em aeroportos e aviões. Crédito: Shutterstock

Para viajar, só serão permitidas máscaras de qualidade e eficiências comprovadas e os protetores faciais do tipo face shield só serão aceitos com o uso de máscara por baixo. As máscaras não podem ter válvulas e nem ter aberturas no tecido. As cirúrgicas, PFF2/N95, também são permitidas. As máscaras são obrigatórias durante toda a viagem e o serviço de bordo está proibido – apenas crianças, idosos ou quem precisa de dieta especial poderão se alimentar no avião. No aeroporto, só é permitido tirar a máscara na praça de alimentação.

publicidade

O professor titular da Universidade Federal de Ouro Preto, Sérvio Pontes, pesquisa a transmissão da Covid em voos e garante que o uso de máscaras de boa qualidade é fundamental. “O que garante segurança é que a máscara seja a melhor possível. É fundamental que todos usem máscaras nos aviões com capacidade de barrar as partículas que podem levar o vírus”, explica. As máscaras não são obrigatórias para crianças com menos de 3 anos de idade e indivíduos com deficiências que impeçam o uso da proteção. Pessoas com transtorno do espectro autista também podem transitar sem máscara.

Será aplicada multa de R$ 2mil para quem não seguir as regras nos aeroportos brasileiros. A fiscalização será feita pela Anvisa com ajuda de autoridades dos aeroportos e policiais federais.

anvisa
Anvisa emite nota sobre as mudanças anunciadas
Crédito: Divulgação/Anvisa

Por meio de nota oficial, a entidade afirmou que as mudanças foram necessárias frente à circulação de novas variantes agressivas do vírus e que a ideia é tirar de circulação máscaras ineficazes contra o coronavírus.

“O uso de máscaras adequadas nos aviões e aeroportos é um instrumento importante, assim como álcool em gel e lavagem das mãos. Mas se não precisar, não viaje. Fique em casa. O momento é difícil e duro. Esse é o apelo que nós fazemos”, pediu Alex Machado Campos, diretor da Anvisa.

Fonte: Revista Veja