Shanna Swan, uma das maiores especialistas na área de epidemiologia, fez um alerta sobre um novo e preocupante possível efeito da poluição. Segundo ela, a saúde reprodutiva, o apetite sexual e até o tamanho do pênis dos homens podem ser afetados negativamente. 

Em seu mais novo livro, Count Down (Contagem regressiva, em tradução livre), Swan aborda como os hábitos modernos estão diminuindo a contagem de esperma dos homens e afetando sua saúde reprodutiva, o que pode ameaçar o futuro da espécie humana. 

publicidade

Leia também: 

A médica traçou uma correlação entre a contagem média de espermatozoides e a quantidade de produtos químicos industriais em artigos que usamos diariamente. Isso pode desencadear o encolhimento dos testículos e, por tabela, do pênis. 

“Produtos químicos em nosso ambiente e práticas de estilo de vida pouco saudáveis estão perturbando nosso equilíbrio hormonal”, diz Shanna em seu livro. Segundo ela, os homens modernos possuem metade da quantidade de esperma de seus avôs.

Mulheres também estão ficando menos férteis

Poluição pode estar tornando as mulheres menos férteis. Corpii/Shutterstock

Shanna Swan defende que as mulheres também têm sua saúde reprodutiva afetada pela maior quantidade de químicos industriais em produtos populares. “Em algumas partes do mundo, a mulher média de vinte e poucos anos hoje é menos fértil do que sua avó era aos 35”, diz a médica. 

Além de menos férteis, homens e mulheres também enfrentam problemas com a libido têm relações sexuais cada vez menos prazerosas para ambas as partes. “Encontramos uma relação entre os níveis de ftalato – um composto químico utilizado em plásticos – das mulheres e sua satisfação sexual”. 

Risco de extinção?

Especialista alerta que reprodução assistida pode se tornar mais necessária. Crédito: iStock

A epidemiologista acredita que se as coisas não mudarem, nossa espécie pode estar seriamente ameaçada de extinção e ter que, cada vez mais, recorrer a métodos artificiais de fertilização. “Em 2045 podemos ter uma contagem média de espermatozoides de zero”, especula. 

A médica pondera que a previsão tem caráter meramente especulativo, porém, alerta que as contagens vêm diminuindo cada vez mais rápido. “Isso significa que a maioria dos casais pode ter que usar a reprodução assistida”, alerta Swan. 

“Dos cinco critérios possíveis para o que torna uma espécie ameaçada, apenas um precisa ser atendido; o estado atual das coisas para os humanos atende a pelo menos três”, completa a pesquisadora. 

Com informações da Men’s Health e do The Guardian

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!