EnglishPortugueseSpanish

A startup francesa Osivax vem desenvolvendo o que pode ser a realização de um sonho coletivo: uma vacina contra a Covid-19 que, tomada uma única vez na vida, garanta proteção contra todas as variantes e mutações do vírus.

Ilustração de coronavírus e vacina contra a Covid-19
Pesquisadores franceses testam vacina contra a Covid-19 de dose única na vida
Banco de Imagens/Shutterstock

A empresa criada em 2017 em Lyon, na França, com filial em Liège, na Bélgica, já possui um projeto similar em andamento. Trata-se da vacina universal contra a gripe comum. Desse estudo, surgiu a ideia do imunizante total para combater o Sars-CoV-2. Isso porque, de acordo com os pesquisadores responsáveis, os dois vírus têm proteínas que se assemelham.

publicidade

O imunizante para a gripe comum está na fase 2 de testes clínicos: 400 pessoas foram vacinadas. Se tudo der certo, e o imunizante for lançado, não será mais necessário se vacinar contra gripe anualmente.

Nanopartículas de proteínas recombinantes

Ainda em fase de ensaios pré-clínicos em animais, o imunizante universal poderá começar os testes em humanos no final de 2022. A tecnologia usada é a de proteínas recombinantes encapsuladas em nanopartículas, semelhante à utilizada pela Novavax em sua NVX-CoV2373.

O método consiste em agir no nucleocapsídio da célula. Trata-se da parte interna do vírus, a mais estável. A ideia é induzir a imunidade citotóxica celular a produzir citocinas ou destruir diretamente as células contaminadas. Esse tipo de imunidade adquirida é regulada pelos linfócitos T, que atuam na resposta antiviral. Essa tecnologia é conhecida por provocar poucos efeitos colaterais.

Segundo o diretor e cofundador da Osivax, o engenheiro de biotecnologia Alexandre Le Vert, o nucleocapsídeo é a estrutura menos propícia às mutações do vírus, justamente por estar na parte interna.

Até que o imunizante de dose única na vida deixe de ser um sonho para se tornar realidade, os laboratórios deverão adaptar suas vacinas contra a Covid-19 todos os anos, em função das variantes, como já acontece no caso da gripe.

O engenheiro biotecnológico está confiante e vai além: “Nossa ideia é trazer uma solução, para os próximos anos, de uma vacina contra a gripe e a Covid-19 que previna contra todas as cepas. E que não tenhamos mais que nos preocupar com isso, nem mais que nos vacinar todos os anos”.

Fonte: UOL

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!