Nesta terça-feira (30), a Microsoft anunciou novas medidas para auxiliar os profissionais afetados pela pandemia de Covid-19. Em parceria com o LinkedIn, a big tech vai estender cursos gratuitos e certificações digitais de requalificação até o fim de 2021, além de oferecer 50 mil vagas de trabalho para esses candidatos em seu programa Career Connector.

Os esforços de Microsoft e LinkedIn para minimizar os impactos do vírus no âmbito profissional começaram no ano passado. Diante do fechamento de muitas empresas e demissões em massa, ambas as companhias ofereceram cursos e certificações gratuitas para treinamentos em habilidades digitais, como desenvolvimento de software, análise de dados e análise financeira.

publicidade

Passados nove meses, os resultados obtidos foram surpreendentes: as empresas estimam que a ação foi capaz de impactar cerca de 30,7 milhões de pessoas no mundo todo. Por conta do sucesso, Brand Smith, presidente da Microsoft, e Ryan Roslansky, CEO do LinkedIn, decidiram estender os cursos de requalificação. A nova meta é auxiliar 250 mil empresas em suas novas contratações.

Profissionais da Microsoft
Cursos e certificações são importantes para realocar profissionais afetados pela pandemia no mercado de trabalho. Foto: Microsoft/Divulgação

“Nossos planos são baseados em uma visão do que é necessário para uma recuperação pós-pandemia mais inclusiva. A Covid-19 levou a números recordes de desemprego, prejudicando a subsistência de pessoas em todo o mundo”, escreveu Smith, em nota.

Ainda segundo o presidente da Microsoft, será preciso novas iniciativas e colaborações, principalmente entre o setor público e privado, para que profissionais possam se recolocar no mercado de trabalho e driblar as adversidades oriundas da pandemia de coronavírus.

Leia mais:

Contratações na manga

Juntamente do anúncio da prorrogação dos cursos e certificações profissionalizantes, a Microsoft anunciou o lançamento do Career Connector. O programa vai contratar, durante os três próximos anos, 50 mil profissionais qualificados por parceiros de aprendizagem ou organizações sem fins lucrativos da companhia.

A prioridade do programa terá foco específico para mulheres e minorias subrepresentadas no âmbito tecnológico. Os profissionais contratados atuarão no ecossistema da Microsoft, formado por empresas que utilizam ou ajudam a vender os produtos da big tech.

Inicialmente, o Career Connector recrutará candidatos dos Estados Unidos, mas a expectativa é de que o programa se expanda para outros países a partir do ano que vem.

Fonte: Reuters