EnglishPortugueseSpanish

O parque temático ‘Super Nintendo World’ tem uma atração baseada em ‘Mario Kart’, seu icônico jogo de corrida disputado entre os diversos personagens criados pela empresa. Ao contrário das atrações de um parque de diversões comum, porém, a Nintendo tem capacidade de atualizá-la conforme precisar.

Criado em parceria com a Universal Studios, o Super Nintendo World reconstruiu a atração de ‘Mario Kart’ em realidade virtual (VR), permitindo que desenvolvedores e designers testem as funcionalidades do brinquedo e, segundo executivos envolvidos na gestão do parque japonês, façam correções e upgrades em questão de horas.

publicidade

Leia mais

Imagem mostra a atração "Mario Kart" no parque temático Super Nintendo World, no Japão
O parque temático da Nintendo conta com uma atração baseada em “Mario Kart”: criadores asseguram que ela pode ser atualizada rapidamente, conforme demanda. Imagem: Universal/Divulgação

“Nós aplicamos a tecnologia no processo de design. Construímos todo o terreno em VR e o time de design poderia olhar para um lugar, avaliar perspectivas e antecipar para onde moveriam certos elementos”, disse o produtor executivo da Universal, Tom Geraghty. “[A atração] ‘Mario Kart’ foi construída dentro da engine de um jogo, então enquanto [o vice-presidente sênior Thierry Coup] estava nos Estados Unidos, ele poderia dirigir ‘Mario Kart’ dentro da engine, e passar para nós, no Japão, as suas considerações”.

Pense da seguinte forma: digamos que a atração ‘Mario Kart’ do parque temático Super Nintendo World precise de um evento especial de Halloween, ou introduzir personagens novos ou ainda ajudar na divulgação de lançamento de um novo jogo da franquia para o Switch. Com esse recurso do parque, os executivos podem usar a realidade virtual para testar mudanças propostas que, uma vez aprovadas, podem ser implementadas na atração física localizada no Japão. É tudo uma questão de criar os adereços após aprovados – algo que eles asseguram ser possível em meras horas, dependendo do que for preciso.

“Por se tratar de uma engine de um jogo, nós podemos atualizar, fazer upgrades, inaugurar novos personagens, mudar temas e ações rapidamente. Então se tivermos um evento especial, qualquer coisa que a gente queira lançar pode ser feita em uma noite, se realmente nos aplicarmos para isso. Isso torna tudo muito mais flexível – deixa a experiência mais fresca. Toda vez que você voltar [ao parque], pode ver algo novo e empolgante”, disse Geraghty.

Infelizmente, há pouquíssimas chances de que essa “versão gamificada” de uma atração física de parque de diversões venha a ser lançada. A Nintendo e a Universal são enfáticas em ressaltar que ela está disponível apenas para seus desenvolvedores e designers ligados à gestão do parque. O Super Nintendo World foi inaugurado no Japão, e uma versão para os EUA está em vias de chegar logo.

Fonte: IGN