EnglishPortugueseSpanish

O iFood anunciou nesta segunda-feira (5) uma parceria com a escola de tecnologia Cubos Academy e irá conceder 120 bolsas de estudo integrais para o curso “Programação do Zero”.

O foco da oportunidade são pessoas de baixa renda, que não possuem acesso à educação em tecnologia, com intuito de conectá-las com a demanda do mercado de trabalho.

publicidade

Interessados podem se inscrever por meio do site da escola até dia 30 de abril. As aulas serão ministradas online e ao vivo, com duração de 25 semanas.

Ilustração de um notebook e, ao lado, algumas linguagens de programação
iFood sela parceria com a escola de tecnologia Cubos Academy, com intuito de trazer educação a pessoas de baixa renda. Crédito: Shutterstock

Para se inscrever, não é necessário conhecimento prévio em programação. Ao final do curso, os estudantes se tornarão desenvolvedores de software júnior, com conhecimentos em front e back-end.

Ao término da formação, o aluno que estiver desempregado tem a oportunidade de atuar na “Residência de Software”, criado pela Cubos Academy com intuito de capacitar recém-formados.

O programa é remunerado e garante aos iniciantes uma experiência profissional prática para criar portfólio, desenvolvendo projetos reais para empresas reais.

A iniciativa é parte do compromisso firmado pelo iFood de possibilitar educação para 10 milhões de brasileiros e brasileiras até 2026, sendo que os esforços para a área de tecnologia abraçam 25 mil pessoas.

“Acreditamos que a educação é fundamental para que grandes mudanças aconteçam na sociedade. Por isso, estamos felizes em somar forças com o iFood em prol desse propósito e dispostos a realizar parcerias com outras empresas”, afirma José Messias Junior, CEO da Cubos Academy.

Processo seletivo

Após a inscrição, os cadastros de interessados serão analisados a fim de garantir que o as bolsas serão destinadas às pessoas que possuem renda familiar per capita igual ou inferior a 1,5 salário mínimo.

A ideia da empresa também é garantir que as bolsas preencham uma diversidade de raça e gênero. Assim, uma parte será destinadas a mulheres, pessoas negras e 30% a parceiros iFood – entregadores, donos ou funcionários de restaurantes.

Saiba mais!

Apesar das aulas online, parte das bolsas (cerca de 15%) também será destinada para residentes de Salvador (Bahia), onde está localizada a sede da Cubos Academy.

Terão também prioridade no processo seletivo pessoas trans, pessoas com deficiências (PCDs) e/ou que estejam cursando ou tenham concluído o ensino médio em escolas públicas.

Todos os cursos da Cubos Academy têm 10% das vagas destinadas a bolsistas. Ao todo, a escola já conseguiu reverter mais de R$ 100 mil em bolsas.

De acordo com Messias, a iniciativa visa tornar o mercado de tecnologia mais inclusivo e diverso, além de oferecer uma oportunidade para que pessoas de baixa renda superem a crise causada pela pandemia.