EnglishPortugueseSpanish

A Rússia celebra a partir deste segunda-feira (12) o aniversário de 60 anos do voo de Yuri Gagarin, primeiro homem a ir ao espaço. O cosmonauta (como são chamados os astronautas russos) decolou da base de Baikonur, no que hoje é o Cazaquistão, às 3h07 da manhã (horário de Brasília) de 12 de abril de 1961. Durante o voo de 108 minutos Gagarin, a bordo da cápsula Vostok 1, executou uma órbita ao redor do planeta.

Durante o retorno à Terra Gagarin se ejetou de sua cápsula a uma altitude de cerca de 7 km e pousou de paraquedas próximo a Engels, onde foi construído um monumento em sua homenagem. O monumento será visitado pelo presidente russo, Vladimir Putin.

publicidade

Como parte das celebrações, a cápsula Vostok 1 é exibida no Museu da Conquista Espacial de Moscou, em uma exposição chamada “Primeiro” que será inaugurada nesta terça-feira (13). Além da cápsula, o museu exibirá objetos pessoais de Gagarin, morto em um acidente aeronáutico em 1968, ou relacionados ao seu voo, como o assento ejetável que usou para sair da cápsula.

Reprodução
A cápsula Vostok 1 usada por Yuri Gagarin. Crédito: SiefkinDR, CC-BY-SA 3.0

Embora tenha sido a primeira a colocar um objeto (Sputnik) e um humano (Gagarin) em órbita, a então União Soviética perdeu o “prêmio máximo” da corrida espacial, o envio de uma missão tripulada à Lua, algo que só foi feito pelos norte-americanos entre 1969 e 1972 com as missões Apollo 11 a 17.

Mas a Rússia pretende retomar a exploração de nosso satélite. Vladimir Kolmykov, diretor da Associação de Produção Científica Lavochkin, divisão da agência espacial russa (Roscosmos) responsável por robôs interplanetários, detalhou recentemente ao presidente Vladimir Putin o estado de três missões que estão em preparação.

As missões serão uma continuação do programa soviético de exploração robótica da Lua, Luna, que durou de 1959 a 1976. A espaçonave que será usada na primeira missão, chamada Luna-25, está na fase de “montagem e primeiros testes”. O lançamento é estimado para 1º de outubro de 2021.

Leia mais:

Em 2024 a Luna-26 irá mapear a superfície lunar, e em 2025 a Luna-27 irá estudar o regolito lunar, camada de rochas que cobre a superfície da Lua. Se obtiver sucesso nestas três missões, a Roscosmos pode preparar mais duas: a Luna-28 iria coletar rochas da Lua e trazê-las de volta à Terra, e a Luna-29 poderia levar um rover para explorar o terreno.

O diretor da agência espacial russa (Roscosmos), Dmitri Rogozin, declarou à uma emissora de TV russa neste domingo que a Rússia pretende pousar um astronauta na Lua “até 2030”. Já os norte-americanos pretendem chegar mais cedo, com o pouso da missão Artemis III atualmente previsto para 2024.

Centenas de drones foram lançados no céu na cidade de Veliky Novgorod, na Rússia, para comemorar o 60º aniversário da jornada de Yuri Gagarin ao espaço. Assista:

Fonte: O Globo