EnglishPortugueseSpanish

O presidente da Nintendo, Shuntaro Furukawa, disse em entrevista ao portal Nikkei que a empresa deve se concentrar em criar “novos jogos originais” a fim de manter o interesse do público gamer em seus produtos. O executivo ressaltou, porém, que manterá a continuidade da produção de novos títulos para franquias já consagradas, como ‘Super Mario‘ ou ‘The Legend of Zelda‘.

Você pode não ter notado, mas já faz um bom tempo desde que a Nintendo lançou jogos originais para qualquer um de seus consoles: nos últimos 20 anos, as criações mais marcantes da empresa foram ‘Pikmin’ (2001), ‘Wii Sports’ (2005) e ‘Splatoon’ (2015) – tudo isso, em meio a ‘Zeldas’, ‘Marios’ e ‘Donkey Kongs’.

publicidade

Leia mais

O presidente da Nintendo, Shuntaro Furukawa, diz que a empresa deve se concentrar na criação de novas franquias. Imagem: Nintendo/Divulgação
O presidente da Nintendo, Shuntaro Furukawa, diz que a empresa deve se concentrar na criação de novas franquias. Imagem: Nintendo/Divulgação

“Com o aumento do tempo dedicado a ficar em casa, o significado de ‘entretenimento’ como um objeto de consumo tem se expandido”, disse o presidente da Nintendo, em referência à pandemia da Covid-19. “Os games não são uma necessidade de vida. Para que o consumidor escolha seus jogos em seu tempo finito, eles devem ser interessantes. A concorrência é forte, e eu não estou muito otimista. Eu mesmo estou estudando vários formatos de entretenimento. No futuro, vamos nos concentrar em criar novos jogos originais, bem como best sellers como ‘Mario’ e ‘Zelda'”.

No que tange ao hardware, porém, Shuntaro Furukawa reforçou que a Nintendo está sempre pesquisando novos aparelhos: “Nós sempre estamos construindo novas ideias para novos consoles que o mercado possa estar esperando, mas há também algumas coisas que não podemos fazer agora por impedimentos de tecnologia ou custos”, ele comentou.

Segundo o executivo, as áreas de hardware e software da Nintendo estão próximas uma da outra, o que facilita o desenvolvimento de inovações como o Nintendo Switch e formatos inovadores de apresentação dos jogos da empresa: “Antes de criarmos uma única peça de hardware, temos que nos preparar por anos antes, então trabalhamos sem parar. No final das contas, o fator de decisão para comercializar um produto ou não é se ele traz alguma nova experiência [para o consumidor]”.

Finalmente, o presidente da Nintendo teceu elogios ao Switch, o console híbrido que a empresa lançou em 2017, ressaltando que ele ainda está “no meio” de seu ciclo de vida e que antecipa pelo menos mais uns quatro anos de suporte.

Fonte: Nikkei (paywall)