EnglishPortugueseSpanish

Um grupo de cientistas de diversas instituições, incluindo a Universidade Federal do ABC, na Grande São Paulo, descobriu um animal pra lá de fascinante do período jurássico, o Monkeydactyl. Trata-se de um réptil voador que possuía polegares opositores e tinha a capacidade de escalar árvores como um dos nossos macacos modernos

Este pode ser o animal mais antigo conhecido com a capacidade de tocar os outros dedos de suas patas com a parte interna dos polegares. O Monkeydactyl foi descoberto em meados de 2019 no nordeste da China e seu fósseis estão encrustados em uma rocha. 

publicidade

“Com esse detalhe, podemos olhar o fóssil de qualquer ângulo e ter certeza de que os ossos estão no lugar certo”, declarou Rodrigo Pêgas, um dos autores do artigo e paleontólogo da UFABC. 

Leia também: 

Monkeydactyl, que é um trocadilho em inglês com polegares de macaco, é apenas um apelido para este intrigante animal, que, segundo os pesquisadores, viveu há cerca de 160 milhões de anos. Seu nome oficial é Kunpengopterus antipollicatus, que também faz referência aos seus polegares, mas em grego antigo. 

Raro em répteis

Fóssil do Monkeydactyl encontrado no nordeste da China. Crédito: Current Biology

Os pterossauros são os primeiros animais conhecidos pelo homem que tinham a capacidade de voar, no entanto, ainda assim eles eram répteis. Esse tipo de animal não costuma ter polegares opositores, que é uma característica mais comum em mamíferos, principalmente os primatas. 

“Esta é uma descoberta interessante. Fornece a primeira evidência de um polegar oposto verdadeiro, e é de um pterossauro, que não era conhecido por ter um polegar oposto”, disse Fion Waisum Ma, um outro coautor do artigo. 

Por conta dessa característica incomum, o Monkeydactyl, que era um animal bem pequeno, medindo em torno de 83cm, teria conseguido evitar a maior parte da competição em seu habitat florestal. 

Com informações do Science News CBS News 

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!