EnglishPortugueseSpanish

O Android 12 sairá do forno a qualquer momento e deve chegar carregado de novos recursos, entre eles, uma lixeira para os itens excluídos, como a que existe nos desktops. Além disso, o sistema operacional também deve começar a definir automaticamente quais aplicativos vão entrar para o modo inativo, para deixar o sistema mais rápido. 

A função de remover arquivos temporários de apps não utilizados deve acompanhar um mecanismo que já vem do Android 11, que notifica os usuários quando as permissões de determinados aplicativos são revogadas automaticamente. Agora, o Android 12 poderá excluir aplicativos que não forem usados por alguns meses sem que o usuário execute qualquer ação. 

publicidade

O recurso de hibernação de aplicativo deve remover até mesmo artefatos de compilação e o cache associado a ele. Usuários com telefones menos deverão ser os que sentirão mais a melhora em seus dispositivos, que terão mais espaço liberado e se beneficiarão com a exclusão segura de apps que não têm uso e com permissões revogadas. 

A lixeira

Não é a primeira vez que o recurso popular nos desktops chega ao Android. Crédito: Microsoft

Já o recurso da lixeira será bastante similar ao que nós já estamos habituados nos desktops. Ao excluir um arquivo, aparecerá uma caixa de diálogo informando ao usuário o quanto de armazenamento será ocupada com aquilo que eles desejam excluir. 

Leia também: 

O Android 11 já possui uma API de lixo em que os arquivos são ocultados ao invés de excluídos totalmente, mesmo que esse seja um recurso que nunca tenha sido de fato usado de fato pelos usuários. No entanto, o Google deve fornecer determinados mecanismos de recuperação para itens excluídos, mesmo que a restauração seja mais complexa do que a do Windows ou do Mac

Por exemplo, os itens excluídos, na verdade, estão tecnicamente ocultos, colocando um “.” na frente de seus nomes. Além disso, todos os desenvolvedores Android podem optar por ter seu próprio aplicativo de gerenciamento de arquivos, sem depender da API do Google para isso. 

Com informações do TechXplore 

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!