A Empresa Brasileira de Aeronáutica S.A (Embraer) e a Força Aérea Brasileira (FAB) assinaram nesta sexta-feira (23) um memorando de entendimento que estabelece a cooperação para estudo e avaliação das capacidades necessárias ao desenvolvimento e à criação de um veículo aéreo não tripulado de classe superior.

“É uma oportunidade ímpar para a Força Aérea Brasileira aprofundar seus estudos em tecnologias disruptivas que possam causar desequilíbrio no cenário atual e futuro”, frisou o Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Carlos de Almeida Baptista Junior. “Na guerra moderna, é imprescindível a utilização de plataformas aéreas não-tripuladas, operando isoladamente ou em conjunto com aeronaves tripuladas. Tal tecnologia permite reduzir custos e riscos, sem perder a eficácia no cumprimento das missões atribuídas à Aeronáutica”.

publicidade

A cooperação no âmbito deste memorando de entendimento tem como objetivo o estudo conjunto das necessidades da FAB no contexto de suas missões, assim como o levantamento e a priorização dos elementos operacionais e logísticos relacionados ao desenvolvimento de uma plataforma aérea não tripulada de classe superior e múltiplas capacidades.

“Este estudo é de fundamental importância para a manutenção e a expansão das competências da Embraer no desenvolvimento de sistemas aéreos de defesa com alto teor tecnológico e grande complexidade de integração”, disse Jackson Schneider, presidente e CEO da divisão Embraer Defesa & Segurança, ainda afirmando que o maior desafio para o sistema aéreo será a integração e a operação de forma conjunta com outros sistemas e aeronaves, tripulados ou não-tripulados.

“É ainda uma oportunidade para o contínuo desenvolvimento de novas tecnologias e produtos para a FAB e o Ministério da Defesa, visando a ampliação da capacidade operacional e a garantia da soberania nacional”, conclui Schneider.

Leia mais:

O desenvolvimento de um veículo aéreo não tripulado com tecnologia nacional entre Embraer e FAB oferece uma oportunidade relevante para a base industrial de defesa (BID) e suas empresas estratégicas, promovendo o seu desenvolvimento e fortalecendo conhecimentos para o atendimento das necessidades do País.

Embraer já trabalha em veículo aéreo não tripulado brasileiro

O memorando é só mais uma das iniciativa da Embraer no investimento de veículos aéreos não tripulados. Recentemente, a empresa revelou um vídeo promocional mostrando pela primeira vez o “taxi aéreo” eVTOL (electric vertical take-off and land, que significa Decolagem e Aterragem Vertical Elétrica) da fabricante em voo (veja abaixo).

O foco do eVTOL, que ainda não tem nome oficial, será oferecer transporte individual dentro dos grandes centros urbanos. A ideia é que o veículo seja uma alternativa ao táxi aéreo tradicional, com potencial para ter custos menores e ser mais sustentável.

Testes em softwares que farão a interface entre o eVTOL e os pilotos já estão sendo feitos, mas o objetivo é que a aeronave funcione de forma totalmente autônoma. A Embraer quer que, no futuro, os passageiros solicitem o taxi aéreo pelo telefone, embarquem em um heliporto próximo e sigam viagem automaticamente até o destino escolhido.

Fonte: Agência Estado

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!