Categoras: Vídeos

Chips em falta: Crise mundial de semicondutores deve durar até 2022

A crise global de chips parece estar longe de um “final feliz”. Pelo menos é isso o que pensa Chuck Robbins, CEO da Cisco, uma das maiores empresas mundiais de TI e redes. O executivo afirmou que a escassez de componentes vai impactar as cadeias de suprimentos globais por mais seis meses.

A pandemia do coronavírus provocou a paralisação de diversas indústrias e
um dos setores mais afetados foi o de fornecimento de chips, em especial, os do segmento de tecnologia.

E o regime home office adotado por conta da pandemia provocou um grande aumento na procura por PCs, smartphones, tablets e notebooks, e a indústria não conseguiu acompanhar a demanda.

A atual escassez global de chips tem impactado mercados de smartphones, televisores, eletrodomésticos e até o setor automotivo.

Já para a Taiwan Semiconductor Manufacturing Company, a escassez de chips deve se estender até 2022. A fabricante de circuitos integrados AMD também acredita que o impasse deve afetar o mercado por mais algum tempo.

A ideia de Joe Biden, presidente dos Estados Unidos, é investir 50 bilhões de dólares para financiar a produção e pesquisa de chips semicondutores. A China também deve investir “pesado” para construir novas fábricas.

Mas até lá, os consumidores vão continuar enfrentando a escassez de produtos no mercado e preços mais altos por mais alguns meses.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Esta post foi modificado pela última vez em 26 de abril de 2021 21:47

Compartilhar
Deixe seu comentário
Publicado por
Eduardo Sorrentino