Após seis meses em órbita a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS), a tripulação da Crew-1, segunda missão tripulada da SpaceX, está pronta para retornar à Terra. Originalmente programada para esta quarta-feira (28), a viagem foi adiada para sábado (1º de maio) devido à expectativa de condições climáticas desfavoráveis na zona de pouso.

A equipe está ansiosa para o pouso, que será uma experiência nova para todos: “é empolgante porque não sabemos bem o que esperar, pousando na água sob paraquedas, e é simplesmente empolgante podermos voltar para casa e ver nossos amigos e família”, disse Shannon Walker durante uma conferência de imprensa nesta segunda-feira (26).

publicidade

Os astronautas estão preparados para uma chegada “dinâmica”, especialmente no momento da abertura dos paraquedas. Michael Hopkins afirma que estará feliz “se ainda tiver apetite” quando a cápsula atingir o oceano. 

Reprodução
A tripulação da Crew-1. Da esquerda para a direita: Shannon Walker, Victor Glover e Michael Hopkins, da Nasa, e Soichi Noguchi, da Jaxa. Foto: Nasa

“Com este novo veículo, e não tendo pousado antes, o importante é ter certeza de que você está um passo à frente da cápsula. Isso é algo em que todos nós temos focado nos últimos dias, nos preparando para o pouso, apenas repassando nossos procedimentos e nos certificando de que, quando entrarmos nessa sequência de eventos, estaremos prontos para ir”.

Para Victor Glover, em sua primeira missão ao espaço, os últimos meses foram cheios de momentos únicos. Mas um se destaca: a primeira vez que viu a Terra do espaço. “Eu nunca vou esquecer aquele momento e eu o gravei porque eu realmente queria lembrar como me senti. Não era sobre a vista, era sobre como a vista fazia eu me sentir”, disse ele. “Cada vez que olho pela janela da Cupola, continuo me sentindo da mesma forma. A Terra é incrível, é linda, ela nos protege, portanto, devemos trabalhar duro para protegê-la”.

Ao pousar, os quatro astronautas terão de encarar a dura realidade da pandemia de Covid-19, que continua a assolar o planeta. “Na verdade, estaremos em semi-quarentena, que nem quando decolamos, porque quando voltamos nosso sistema imunológico está um pouco deprimido”, disse Walker.

Leia mais:

“Certamente gostamos de não ter que usar máscaras aqui em cima”, disse ela, mas a equipe irá usá-las novamente assim que retornar à Terra porque “é a coisa certa a fazer”. Os astronautas também estão ansiosos para tomar suas doses da vacina contra a Covid-19, algo que segundo médicos da Nasa acontecerá de sete a dez dias após o pouso.

Antes mesmo de encerrar sua missão, os tripulantes da Crew-1 estão ansiosos por novos desafios. “A Crew Dragon é um veículo maravilhoso e ficaria feliz em voar muitas vezes nela, mas o mesmo se aplica ao ônibus espacial e ao Soyuz”, disse Noguchi, que é o primeiro astronauta não americano a voar nos três veículos.

“Ficarei feliz em pilotar três veículos espaciais difíceis, mas agora a corrida é para quem será o primeiro a voar o quarto modelo”, completou. O próximo veículo orbital tripulado provavelmente será o CST-100 Starliner da Boeing, talvez no final deste ano, seguido pela cápsula tripulada Orion, que será usado pela Nasa nas missões do programa Artemis.

Fonte: Space.com