Anunciada há pouco mais de um mês, a Butanvac, a primeira vacina brasileira contra Covid-19, deve começar a ser produzida ainda nesta semana. A declaração foi dada pelo diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, nesta terça-feira (27) para a rádio CBN.

O instituto já solicitou à Anvisa a autorização para os testes das fases 1 e 2 em humanos. Inicialmente 1,8 mil voluntários com mais de 18 anos devem ser chamados no Brasil. A autorização vai depender da análise dos resultados dos estudos em animais.

publicidade

Para pesquisas clínicas que tratem a Covid-19, a Anvisa dá um prazo de três dias e exige que o estudo esteja completo. Segundo a agência, sua equipe técnica começou a avaliação para dar seguimento a análise de autorização do estudo.

Butanvac vai começar a ser produzida

“A Butanvac começa a ser produzida no Butantan em larga escala ainda neste mês de abril. Existe uma fábrica pronta para isso, com grande capacidade. Vamos produzir um grande volume de doses dessa vacina, aguardando os testes clínicos. E serão divulgados oportunamente os censos que farão o recrutamento [de voluntários] e quais são os critérios”, explicou Covas.

Leia mais:

“A Butanvac é uma vacina de segunda geração, já aperfeiçoada em relação à primeira geração de vacinas, da AstraZeneca, Pfizer, Moderna. Já incorpora conhecimento inclusive sobre as variantes”, completou ainda.

A intenção do Instituto Butantan é que seja produzida cerca de 40 milhões de doses da Butanvac até julho. Se tudo ocorrer como esperado, o pedido de uso emergencial deve ser feito em setembro para a Anvisa.

Via Valor