Mortes de idosos por covid cai 90% na capital paulista em abril

O número de pessoas idosas que morreram por causa de complicações da infecção pela Covid-19 caiu 90% no mês de abril ao se comparar com o mês de março de 2021. Os dados indicam que os números foram separados por idosos de 60 a 69 anos, 70 a 79 anos, 80 a 89 anos e 90 ou mais.

Em todas as faixas etárias, houve uma queda significativa no número de mortes. Em março, no total, 3.437 mortes de idosos por Covid-19 foram registradas na cidade. Já em abril, despencou para 333, ou seja, 90%.

Até a última segunda-feira (26), abril foi o mês com menos mortes de idosos no ano, enquanto os óbitos do mês de março foram maiores que o dobro de mortes de janeiro (1.362 mortes) e fevereiro (1.623).

Conforme a secretaria municipal de Saúde, o resultado é reflexo do número de casos das semanas anteriores: “É possível notar que houve expressivo aumento do número de casos confirmados de Covid-19 a partir da segunda semana de fevereiro de 2021, o que se mantém até meados de março. Esse aumento de casos se reflete também no número de óbitos confirmados para Covid, que teve aumento expressivo no mesmo período”.

Além disso, a prefeitura ressalta que, como os dados de abril ainda não estão fechados, pode haver aumento no número de notificações de óbitos até o final do mês.

Para Marcos Boulos, o infectologista e membro do Centro de Contingência ao Coronavírus em São Paulo, não é possível afirmar que a vacinação seja realmente a responsável por essa redução brusca nas mortes.

“A redução se deve ao período de restrição, existindo a possibilidade de voltar a subir com a abertura prematura. Ainda a cobertura [da vacinação] é insuficiente para impactar os índices”, explicou o médico à reportagem.

Já por outro lado, o colega de Boulos, Carlos Magno Fortaleza, infectologista da Unesp, disse que a vacinação seja, sim, o principal motivo da queda dessas mortes.

Leia também: 

Fonte: UOL

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Esta post foi modificado pela última vez em 28 de abril de 2021 16:23

Compartilhar
Deixe seu comentário
Publicado por
Gabriela Bulhões