O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse na última terça-feira (27) que o governo americano está discutindo um prazo para começar a enviar vacinas contra a Covid-19 para outros países. Os EUA também se preparam para a entrega de medicamentos e outros equipamentos à Índia, que teve um aumento expressivo de casos, sendo considerada o novo epicentro da doença.

“Acredito que estaremos em posição de poder compartilhar vacinas e conhecimento com outros países que realmente precisam. Essa é a esperança e a expectativa”, afirmou Biden a repórteres em declaração na Casa Branca.

publicidade
Presidente Joe Biden está negociando o envio de vacinas. imagem: Shutterstock
Presidente Joe Biden está negociando o envio de vacinas. Imagem: Shutterstock

Ainda segundo o presidente, ele conversou com primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, e assegurou ao premier a clara intenção de enviar os insumos necessários para ajudar o país de 1,3 bilhão de habitantes, a segunda maior população mundial.

Entre os suprimentos que serão enviados ao governo indiano estão o antiviral remdesivir, da Gilead Sciences, e as peças mecânicas necessárias de maquinaria para a fabricação das vacinas.

Na segunda-feira (26), a secretária de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki, informou que os EUA podem começar a enviar até 60 milhões de doses da vacina da AstraZeneca a outros países já nas próximas semanas.

Leia mais!

Recentemente, o ex-presidente Lula pediu, durante uma entrevista à CNN dos EUA, que Biden doasse parte do estoque excedente de imunizantes contra o coronavírus ao Brasil. O político sugeriu ainda uma reunião do G20 para reunir líderes mundiais e discutir a principal opção que temos para o combate à pandemia: a vacina.

Um dia após o pedido de apoio, o Planalto divulgou uma carta de Joe Biden, recebida pelo atual presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, respondendo os cumprimentos recebidos do mandatário por sua posse à Casa Branca e destacando a possibilidade de os países somarem esforços contra a pandemia e em favor da preservação do meio ambiente.

Fonte: Reuters

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!