A prefeitura de Belo Horizonte vai financiar a vacina desenvolvida pela Universidade Federal de Minas Gerais. O valor que deve ser destinado para a produção do imunizante é de cerca de 30 milhões de reais.

O valor vai ser usado para os teste de segunda fase com a vacina da UFMG. O dinheiro vai ser usado para a contratação de empresas terceirizadas, materiais, reagentes e melhorias na estrutura da instituição.

publicidade

Em julho, a documentação para Anvisa deve começar a ser preparado. A expectativa é que os testes clínicos com a vacina comecem até novembro.

Esses ensaios serão divididos em três fases. A fase 1 para demonstrar a segurança do imunizante, a 2 verifica a taxa e imunização e a fase 3 mostra a eficácia.

A vacina da UFMG é uma das três vacinas brasileiras em testes atualmente. A primeira delas é a ButanVac, feita pelo Instituto Butantan, em São Paulo. A segunda é desenvolvida pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, no interior paulista.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!