Em busca de uma reorganização estratégica para otimizar suas equipes globais rumo ao crescimento da empresa, o TikTok anunciou mudanças no comando da companhia. Shouzi Chew, CFO da ByteDance — dona do TikTok —, também se tornará o CEO da rede social, enquanto Vanessa Pappas, que atuou como diretora interina, vai assumir o papel de diretora de Operações.

“A equipe de liderança de Shou e Vanessa prepara o terreno para um crescimento sustentado”, escreveu Yiming Zhang, fundador e CEO da ByteDance, em comunicado divulgado nesta sexta-feira (30) no blog do TikTok.

publicidade

Antes de ingressar na ByteDance no começo de 2021, Chew ocupou vários cargos como sênior em empresas de tecnologia e investimentos. Inclusive, o executivo trabalhou na DST Global, um dos primeiros grupos a investir na ByteDance.

Já Pappas, que ingressou no TikTok no fim de 2018, deverá manter seu papel de liderança na condução do crescimento da companhia e vai continuar gerenciando todas as principais operações da plataforma.

Bandeiras dos EUA e China ao fundo de um smartphone exibindo o logo do TikTok
Enfrentar as tensões entre EUA e China será um dos desafios para os executivos. Foto: Ascannio/Shutterstock

Leia mais:

Desafio pela frente

Embora o sucesso do TikTok tenha levado a empresa a tornar-se uma das redes sociais mais populares da atualidade, Chew e Pappas terão grandes desafios pela frente. Isso porque a empresa ainda enfrentará novos episódios da tensão política entre Estados Unidos e China.

Em agosto do ano passado, o então presidente americano Donald Trump afirmou que iria banir o TikTok nos Estados Unidos. O motivo seria de que o algoritmo do app, responsável por impulsionar conteúdos para os usuários, representaria uma grande ameaça à segurança nacional do país. A sugestão de Trump seria que a companhia fosse vendida a uma empresa americana para provar a inocência do TikTok quanto ao uso de dados.

A expectativa seria de que a assunção de Joe Biden à presidência americana amenizaria os conflitos. No entanto, o caso segue em aberto e uma resposta definitiva sobre as sanções norte-americanas ao aplicativo deve ser divulgada somente em junho deste ano.

Até lá, é possível que novos episódios desse embate aconteçam. Fato é que atualmente o TikTok conta com mais de 100 milhões de usuários americanos. Dependendo da decisão final, a tensão entre Estados Unidos e China, intensificada no governo Trump, poderá ficar ainda mais complicada.

Fonte: Bloomberg