Pesquisadores da Universidade da Califórnia, em San Diego, nos EUA, em parceria com cientistas do Salk Institute, afirmam que, embora transmitida pela via respiratória, a Covid-19 é uma doença vascular. O estudo, publicado na revista científica Circulation Research, da AHA (Associação Americana do Coração), demonstra como o coronavírus Sars-CoV-2 pode afetar todos os órgãos do corpo.

“Isso poderia explicar por que algumas pessoas têm derrames ou problemas em outras partes do corpo. O que há de comum entre eles é que todos têm bases vasculares”, explica o coautor sênior do estudo, professor Uri Manor.

publicidade

Na pesquisa, foi criado um pseudovírus contendo proteína de pico spike, que fica localizada na coroa do coronavírus, e tem papel fundamental nos danos das células que revestem a parte interna dos vasos sanguíneos. Ao expor animais em contato com o pseudovírus, constatou-se que a proteína de pico sozinha consegue desenvolver doenças, mesmo isolada do Sars-CoV-2. Esses animais foram atingidos nos pulmões e artérias.

Posteriormente, repetiram o processo em laboratório. Mais uma vez, as células endoteliais das artérias do pulmão foram colocadas em contato com a proteína spike. Observou-se, com isso, que outra proteína, chamada ACE2, conectava-se à spike como receptor. Essa ligação entre as duas proteínas impede a sinalização molecular que a ACE2 faz para as mitocôndrias, organelas celulares responsáveis pela geração de energia. O que acontece, então, é que as mitocôndrias são danificadas e a pessoa adoece.

Ilustração 3D de mitocôndrias, organelas celulares responsáveis pela geração de energia nos organismos. Se danificadas, a pessoa adoece. / Imagem: 846236786 – istockphoto

Covid-19 é uma endotelite

De acordo com os pesquisadores, as amostras de tecido indicaram inflamação nas células endoteliais que revestem as paredes da artéria pulmonar. O endotélio é uma membrana localizada dentro de todos os vasos sanguíneos.

Leia mais:

No Brasil, estudos já vinham considerando a Covid-19 como endotelite. De acordo com a infectologista da Universidade de Campinas (Unicamp), Raquel Stucchi, ao longo desses 15 meses de pandemia, já se trabalhava na linha de que “se trata de uma doença generalizada, sistêmica, que pode afetar todos os órgão, e que é uma endotelite”.

Em entrevista ao Jornal da Manhã, da rádio Jovem Pan, a médica explica que, no endotélio, “acontece uma inflamação que explicaria os derrames que podem acontecer na Covid-19”.

Comprometimento do sistema vascular causado pela Covid-19 pode ocasionar infarto e diabetes descompensado. / Imagem: 1253222855 – istockphoto

Stucchi afirma que esse comprometimento do sistema vascular não afeta todos os pacientes, mas sim pessoas com quadros mais graves da Covid-19. “Temos a relação de comorbidade, do hipertenso, diabético, que são pessoas que já tem uma inflação maior nos vasos, pelo metabolismo diferente, que já tem mais chance de ter trombose ou um derrame. Se eu tenho um paciente com isso e tenho um vírus que gosta de inflamar, aumento o risco de ter complicações”, explica a infectologista, destacando que essa propriedade da doença pode explicar outras danos à saúde dos pacientes, como infarto e diabetes descompensado.

Fonte: R7 Saúde