EnglishPortugueseSpanish

A briga judicial entre Epic Games e Apple – cujo primeiro dia de julgamento aconteceu nesta segunda-feira (3) – está servindo para dar luz à muitas informações relevantes sobre as duas empresas, que até então eram mantidas em sigilo. Uma delas é o tamanho do sucesso que ‘Fortnite’, principal título da desenvolvedora de jogos, representou para os cofres da companhia e alguns dos seus planos para o futuro.

Documentos financeiros tornados públicos como parte do processo revelam o jogo rendeu mais de US$ 9 bilhões no total para a Epic em 2018 e 2019. O relatório não detalha quanto a Epic lucrou especificamente com a ‘Fortnite’, mas a empresa reportou um lucro de mais de US $ 5,5 bilhões no período.

publicidade

Leia também:

Essa receita superou de longe qualquer outro negócio que a Epic administrava na época. ‘Rocket League’, outro destaque da empresa e adquirido em 2019, gerou US$ 108 milhões em receita em 2018 e 2019. O Unreal Engine, motor gráfico da Epic, gerou US$ 221 milhões e a loja online lançada em 2018 faturou um total de US$ 235 milhões.

LeBron James e “The Rock” no jogo

Com tanto sucesso, a Epic traçou planos ambiciosos para ‘Fortnite’. Uma apresentação interna também revelada no julgamento mostrou os planos de criação de um minijogo de basquete dentro da plataforma, além de um evento com a participação dos jogadores da NBA Zion Williamson e LeBron James.

Neymar em Fortnite. Imagem: Epic Games/Divulgação
Neymar em Fortnite. Imagem: Epic Games/Divulgação

A inclusão dos atletas seria na mesma linha do que aconteceu recentemente com o craque do Paris Saint-Germain e da Seleção Brasileira, Neymar – que ganhou uma sking no game, além de acessórios temáticos. Outro famoso que estava nos planos da Epic games seria o ator Dwayne “The Rock” Johnson (‘Jumanji: Bem‑vindo à Selva’ e ‘Adão Negro’).

Via: The Verge