O brasileiro gostou do PIX. Em pouco mais de cinco meses desde o lançamento do novo meio de pagamento criado pelo Banco Central, estima-se que cerca de 73% dos internautas brasileiros já efetuaram, ao menos, uma transação. Pelo menos é isso que indica a pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box, que investigou a popularidade do PIX ao entrevistar 2.028 indivíduos.

E se o número de adeptos ao PIX é relativamente alto, a aceitação do meio de pagamento pelos brasileiros também é notável: segundo a pesquisa, 95% das pessoas que já fizeram algum pagamento instantâneo pelo PIX responderam estar satisfeitas ou muito satisfeitas com o serviço. E não é para menos.

publicidade

Sem contar a disponibilidade do serviço — que funciona 24 horas por dia, sete dias por semana (inclusive nos feriados) —, o PIX se destaca pela rapidez de suas operações, já que as transferências são liquidadas instantaneamente, mesmo fora do horário comercial. Além disso, é possível mencionar a gratuidade do serviço, bem como a segurança das operações.

Esses podem ser alguns dos motivos para que o Banco Central reportasse mais de 1 bilhão de transações via PIX desde o lançamento do meio de pagamento, em novembro de 2020. Ao todo, estima-se que o serviço foi capaz de movimentar quase R$ 800 bilhões.

Com pouco tempo em operação, PIX torna-se cada vez mais popular entre os brasileiros. Foto: Brenda Rocha – Blossom/Shutterstock

Ainda de acordo com a pesquisa, o PIX é mais popular entre jovens de 16 a 29 anos (78%) do que entre indivíduos com 50 anos ou mais (55%). Embora não haja diferenças expressivas no uso do serviço por regiões do Brasil, a proporção de pessoas que já experimentaram a novidade é maior entre pessoas das classes A e B (81%) do que entre indivíduos das classes C, D e E (71%).

Leia mais:

Do Brasil para o mundo

Inclusive, com o bom funcionamento e adesão do PIX, já há uma proposta para expandir as operações e facilitar os pagamentos instantâneos para fora do Brasil.

Em um webinar realizado no mês passado, Lúcio Oliveira, Chefe de Subunidade no Departamento de Regulação Prudencial e Cambial (Dereg), afirmou que o BC estuda formas para reunir todas as três condições necessárias para viabilizar as transações instantâneas internacionais: a regulamentação do PIX, a regulamentação do câmbio e a infraestrutura com plataforma internacional que será responsável por operar o sistema.

É claro que o processo pode levar algum tempo, já que as condições necessárias deverão ser ampliadas somente após a aprovação do projeto de lei cambial. No entanto, a criação do novo meio de pagamento realizada pelo Banco Central mostra-se, cada vez mais, como um grande acerto.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!