Em 2008, David DeVore tinha apenas sete anos quando uma visita ao dentista muito muito mais a sua vida do que ele esperava. A ida ao médico deixou a criança se sentindo “engraçado” e com isso,  seu pai, David Sr., gravou o momento de reflexões pós-anestésicas de seu filho. “Isso é vida real?”, “Você tem quatro olhos” e “Eu me sinto engraçado” foram algumas das frases dita pelo menino que se tornaram meme.

Alguns meses depois, ele publicou o vídeo no YouTube com a intenção de compartilhar com amigos e família e em pouco tempo, o vídeo se tornou viral. Hoje, a publicação soma 140 milhões de visualizações e 11 anos depois, David After Dentist se torna o mais recente meme dos anos 2000 a ser leiloado como NFT.

publicidade

“É como se estivéssemos em 2009 novamente”, disse DeVore em uma entrevista ao The Verge . Ele disse que “os NFTs são como o oeste selvagem agora, é como quando nos tornamos virais e a mídia social estava em sua infância.”

 O leilão do David NFT vai ao ar hoje e DeVore disse que espera que seja concluído na tarde de sexta-feira (7). Ele também contou que o meme foi algo muito positiva para sua família, em uma entrevista de 2010 foi estimado de que a família havia ganhado US $ 150.000 em mercadorias, licenciamento e também com a receita do YouTube. Agora, David Jr. tem 20 anos e estuda ciência da computação na Universidade da Flórida. 

Leia também!

Fonte: The Verge

Viralizou na internet: meme ‘disaster girl’ é vendido por R$ 2,6 milhões

Se você costuma passar um bom tempo nas redes sociais, provavelmente conhece o meme “Disaster Girl”, ou “Garota do desastre”, que mostra uma menina sorrindo enquanto uma casa pega fogo. A imagem viralizou na internet e Zoe Roth, a garotinha da foto então com 5 anos decidiu lucrar com ela. Usando o recurso de NFT, um token não fungível, a jovem, hoje com 21 anos, lucrou mais de 480 mil dólares, cerca de 2 milhões e 600 mil reais.

Zoe Roth revelou que a fotografia foi registrada em 2005, época em que o Orkut dominava as redes sociais.

Para saber mais, acesse a reportagem no Olhar Digital.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!