Categoras: Ciência e Espaço

Starship SN15 pode voar de novo, diz Elon Musk

Após quatro tentativas fracassadas, nesta última quarta-feira (5) a Starship SN15 se tornou o primeiro veículo da família a decolar, atingir uma altitude de 10 km e pousar em segurança. E ao que parece, a SpaceX pretende repetir o feito.

Em resposta a um comentário no Twitter, Elon Musk, fundador da SpaceX, disse: “Podemos tentar voar novamente com a SN15 em breve”.

As Starship são projetadas para serem reutilizáveis, e a ideia de reaproveitar um protótipo que sobreviveu aos testes não é nova: Musk disse o mesmo sobre a SN5, primeiro modelo a decolar, que fez um “salto” a 150 metros de altura em agosto passado. Mas ela nunca voou novamente.

O processo de desenvolvimento das espaçonaves ainda está nos estágios iniciais. Originalmente, o plano para os protótipos já usados era aproveitá-los para testes estruturais ou desmontá-los para análise das peças.

Mas um teste de reusabilidade agora pode ser útil para revelar potenciais problemas (como desgaste acelerado de um componente) que poderão ser corrigidos em iterações futuras. 

SN15 na plataforma de lançamento, minutos antes da decolagem. À esquerda é possível ver metade da SN16 já pronta. Imagem: Reprodução / SpaceX

No momento do lançamento da SN15 outro protótipo, o SN16, podia ser visto em estágio avançado de montagem em uma plataforma ao lado. Ambos são baseados no mesmo projeto, que tem várias mudanças em relação à “série” SN8 a SN11, que fracassou em quase todas as tentativas de pouso.

Antes mesmo do acidente com a SN11 a SpaceX havia decidido cancelar os protótipos SN12, SN13 e SN14 em favor da SN15. “Ela tem centenas de melhorias de design na estrutura, aviônica, software e propulsores”, disse Musk.

A empresa tem o ambicioso objetivo de fazer um lançamento orbital, combinando uma Starship e um foguete Falcon Super Heavy, durante o mês de julho. A próxima evolução no design será a SN20: “estas espaçonaves terão capacidade orbital com escudos térmicos e um sistema de separação de estágios”, disse Musk no Twitter.

Leia mais:

“A probabilidade de sucesso na subida é alta. Entretanto, veículos baseados no SN20 provavelmente precisarão de várias tentativas de voo para sobreviver a uma reentrada a Mach 25 e pousar intactos”, completou.

Em sua configuração final para missões orbitais, a Starship terá um total de 34 propulsores Raptor. Vinte e oito deles estarão no primeiro estágio, um foguete Falcon Super Heavy, e mais seis na Starship propriamente dita.

O veículo será capaz de colocar até 100 toneladas de carga na órbita terrestre, 58% a mais do que as 63 toneladas do Falcon Heavy, atualmente o foguete mais poderoso da empresa.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Esta post foi modificado pela última vez em 7 de maio de 2021 16:25

Compartilhar
Deixe seu comentário