Food and Droug Administration (FDA), órgão de vigilância sanitária dos Estados Unidos, aprovou o uso da vacina desenvolvida pelas farmacêuticas Pfizer e BioNTech contra a Covid-19 para uso em crianças de 12 a 15 anos. Anteriormente, o imunizante já havia sido aprovado para uso em adolescentes maiores de 16 anos e em adultos. 

O pedido das empresas ao FDA foi formalizado no início de abril, pouco após a divulgação de dados que mostravam que a vacina era segura e eficaz para crianças e adolescentes. De acordo com as empresas, todas as crianças que receberam a vacina de duas doses geraram resposta imunológica sem efeitos colaterais graves. Nenhum dos voluntários desenvolveu Covid-19. 

publicidade

O comitê dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC), se reunirá para costurar as recomendações sobre como será a aplicação desse imunizante nesta faixa etária. As autoridades de saúde do país acreditam que a vacinação das crianças e adolescentes é altamente necessária para alcançar a imunidade coletiva. 

Importância da vacinação infantil

Crianças dificilmente adquirem a forma grave da doença

“Ter uma vacina autorizada para uma população mais jovem é um passo crítico para continuar a diminuir o imenso fardo de saúde pública causado pela pandemia da Covid-19”, disse o diretor do Centro de Avaliação e Pesquisa Biológica do FDA, Peter Marks em comunicado à imprensa

As crianças têm chances menores de desenvolver formas graves da Covid-19 em comparação com os adultos e menor possibilidade de transmitir o Sars-Cov-2. Contudo, existe a possibilidade de que elas peguem o vírus e desenvolvam a forma grave da doença ou apresentem sintomas a longo prazo. Por isso, a importância da vacinação em faixas etárias menores.

Além da Pfizer e da BioNTech, a Moderna também tem estudado a eficiência de seu imunizante contra a Covid-19 em adolescentes, tendo obtido uma eficácia de nada menos que 96% na faixa etária entre 12 e 17 anos. 

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!