A Starship SN15, primeiro protótipo da espaçonave da SpaceX a completar com sucesso um teste de voo a grande altitude, está de volta à plataforma de lançamento e pode voar novamente em breve, como já havia sido indicado pelo fundador da empresa, Elon Musk.

Segundo o site Teslarati, o veículo começou a ser movido de volta a uma plataforma de lançamento nesta terça-feira (11), seis dias após seu bem-sucedido teste em 5 de maio. Ele será colocado na segunda plataforma de testes suborbitais (Suborbital Mount B), já que a primeira (Suborbital Mount A), usada durante o teste no início do mês, está sendo reparada.

publicidade

A SN15 está pendurada em um guindaste e já foi posicionada sobre a plataforma, embora ainda não tenha sido instalada. Os “pés” usados no último teste, que sustentam o protótipo na posição vertical durante o pouso, foram removidos, mas ainda não foram substituídos por novos.

Starship SN15 no local de pouso, pouco após seu primeiro voo. Imagem: SpaceX/Reprodução
Starship SN15 no local de pouso, pouco após seu primeiro voo. Imagem: SpaceX/Reprodução

A movimentação da SN15, entretanto, não é uma garantia de um novo voo. Antes disso, a SpaceX deverá realizar novos testes de pressurização dos tanques de combustível e disparo estático dos propulsores (quando são acionados com a espaçonave presa ao solo), e problemas em qualquer um deles podem impedir o reuso.

Desde o início a SpaceX projetou a Starship como um veículo reutilizável, mas um teste de reuso nunca foi feito desde que os primeiros protótipos alçaram voo, em agosto de 2020. Logo após o teste pioneiro da SN5, que chegou a uma altitude de 150 metros, Musk insinuou que ela poderia voar novamente, mas isso nunca ocorreu.

A empresa preferiu continuar com o desenvolvimento e teste de um novo protótipo, o SN6, que decolou um mês depois e também chegou a 150 metros. Os protótipos SN8, SN9, SN10 e SN11, projetados para voos a até 10 km de altitude, foram destruídos em acidentes durante o pouso, o que torna a SN15 a única “sobrevivente” da família.

Leia mais:

O protótipo SN7 foi destruído propositalmente durante um teste de pressurização dos tanques de combustível, para testar os limites de uma nova liga metálica. Já os SN12, 13 e 14 nunca foram construídos, com a SpaceX decidindo acelerar o teste de um novo design que estreou na SN15.

A empresa tem um objetivo ambicioso de realizar um voo orbital em julho deste ano. Para isso, está desenvolvendo o SN20, primeiro protótipo com capacidade orbital. É um cronograma ambicioso, já que o lançamento depende do foguete Falcon Super Heavy, que também está em desenvolvimento e nunca foi testado.

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!