Segundo um estudo sueco publicado no The Lancet Regional Health — Europe, pessoas com diabetes tipo 2 correm um risco significativamente elevado de ir pra UTI (Unidade de Terapia Intensiva) se forem infectados pela Covid-19. Além disso, a taxa de mortalidade também aumenta 1,5 vezes mais se comparado a pacientes não diabéticos.

A pesquisa envolveu dados de 2,6 milhões de suecos que foram selecionados aleatoriamente na população, dos quais meio milhão estão no registro de diabetes e 90% deles têm diabetes tipo 2. O estudo, que decorreu de 1 de janeiro a 15 de agosto de 2020, levou em consideração idade, sexo, região, o número de novos casos e a probabilidade de hospitalização, cuidados intensivos e mortalidade devido a Covid-19 em pessoas diabéticas.

publicidade

O estudo observou, mesmo com ajustes para fatores de perturbação, um risco significativo de 1,4 vezes maior para pacientes com diabetes tipo 2 em precisar de terapia intensiva se contaminados com Covid-19. A taxa de mortalidade devido a doença também obteve um resultado aumentado de 1,5 vezes maior, se comparado com pessoas que não possuem a condição.

“O estudo mostra que o risco dos diabéticos tipo 2 de serem hospitalizados por Covid-19 é 1,4 vezes maior do que os não diabéticos. Portanto, esse é um risco 40% maior”, disse Aidin Rawshani, pesquisador da Sahlgrenska Academy da Universidade de Gotemburgo.

Pessoas com diabetes tipo 2 têm mais chances de ir para UTI e taxa de mortalidade mais alta. Imagem: Shutterstock
Pessoas com diabetes tipo 2 têm mais chances de ir para UTI e taxa de mortalidade mais alta. Imagem: Shutterstock

Leia mais!

Para diabéticos tipo 1, um risco maior também foi observado para todos os resultados. Porém, nenhum excesso significativo foi apontado nos resultados estatísticos com ajustes para fatores de risco.

Para Kristina Sparreljung, secretária-geral do Swedish Heart Lung Foundation, instituição que financiou o estudo, a descoberta é importante para conduzir um tratamento melhor e salvar mais vidas. Ela ainda ressaltou o número crescente de pessoas que se tornam diabéticas na Suécia.

“As pesquisas na área de diabetes têm sido muito bem-sucedidas, com novos métodos de tratamento e medicamentos. Mas o número de pessoas com diabetes está aumentando na Suécia. Agora, esperamos que essas novas descobertas possam ajudar a salvar mais vidas”, escreveu a secretária, em um comunicado à imprensa da Heart Lung Foundation.

Fonte: Medical Xpress

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!