A startup Shopper, especializada em supermercado online que entrega itens essenciais na casa das pessoas, recebeu aporte de R$ 120 milhões liderado pela Minerva Foods e pelo fundo de investimentos Quartz, de José Galló, que deixou o cargo de CEO das Lojas Renner depois de 20 anos no comando da varejista. O anúncio foi feito pela empresa nesta terça-feira (18).

Galló, inclusive, já tinha participado do aporte anterior da empresa, em que a companhia levantou mais de R$ 10 milhões. O investimento à época também teve outros grandes nomes do mercado, como Ariel Lambrecht, fundador da 99 e da Yellow; Juscelino Martins, do atacadista Grupo Martins; e o fundo de investimentos Canary VC.

publicidade

Criada em 2015 de maneira digital, a Shopper continua com as atividades 100% online e viu sua operação crescer devido à pandemia do novo coronavírus.

Imagem de um corredor de supermercado.
Com o aporte recebido, a Shopper quer levar suas operações para outras cidades de São Paulo e chegar ao Rio de Janeiro. Crédito: Shutterstock

Com o distanciamento social presente na vida de muitos brasileiros há mais de um ano, o modelo de negócios da startup passou a fazer cada vez mais sentido para aqueles que restringem sair o máximo possível.

A plataforma de supermercado online tem quadruplicado seu crescimento médio a cada ano, o que possibilita a expansão de serviços oferecidos no aplicativo.

Planos futuros

Com o aporte recebido, a Shopper pretende expandir suas operações. Atualmente presente em 22 municípios da região metropolitana de São Paulo, a startup deseja chegar a 60 cidades paulistas até o final de 2021 e expandir as operações para o Rio de Janeiro até o início de 2022.

Além disso, ela também planeja dobrar o quadro de funcionários até o final de 2021 – atualmente, são aproximadamente 500 colaboradores.

“Esse aporte não é só pra este ano, ele vai gerar crescimento para o ano que vem. Queremos chegar perto de 1 mil pessoas na empresa e continuar pensando em termos de faturamento”, afirma Fábio Rodas, presidente e cofundador da Shopper.

Leia mais:

Receitas das big techs disparam em virtude da pandemia do coronavírus
AT&T anuncia fusão de WarnerMedia com Discovery para criação de nova plataforma de streaming
Negócios online crescem na pandemia e WhatsApp lidera canal de vendas

“Poderemos ir a outras cidades que, hoje, ainda não atendemos. A nossa visão é que as pessoas são muito mal atendidas, em geral, no Brasil. Então é uma super oportunidade que a gente tem para avançar nesse negócio”, diz Rodas.

Atualmente, a plataforma de supermercado online tem apenas um centro de distribuição e negocia diretamente com fornecedores para evitar avarias dos produtos ou perda do prazo de validade.

Para a Shopper, essa negociação garante uma variedade de estoque que a diferencia dos concorrentes no mercado, como os aplicativos Rappi, que possui um modelo de negócio semelhante, e a Uber Eats e o iFood, que passaram a oferecer serviço de supermercados.

Via: Estadão