No segundo dia do evento Google I/O 2021, nesta quarta-feira (19), a big tech apresentou uma série de melhorias na acessibilidade dos dispositivos que utilizam o sistema operacional Android. As atualizações focam em pessoas com dificuldades visuais e auditivas.

A primeira ferramenta apresentada pelo gerente de produtos Brian Kemler é relacionada ao TalkBack, leitor de tela do Google incluso nos dispositivos Android, que permite que os usuários controlem os aparelhos sem usar os olhos. Agora, o leitor entende novos gestos na tela, como, por exemplo, a pausa em mídias, que pode ser acionada tocando a tela com dois dedos.

publicidade

Leia mais:

Há também acesso imediato para tornar a leitura do conteúdo mais rápida e intuitiva. “TalkBack ajuda pessoas cegas e com baixa visão a entender e interagir com qualquer coisa na tela, mas se os desenvolvedores não rotularem os elementos da interface do usuário, o TalkBack não funciona”, destacou a apresentação de Kemler.

A ferramenta também pode ser customizada pelo usuário e o leitor passou também a ouvir os comandos, além de apenas falar. Outra atualização é o teclado braile, com novo modo mesa e suporte para árabe e espanhol. A configuração do leitor depende do fabricante do dispositivo, da versão do Android e da versão do TalkBack.

Também há mudanças no brilho da tela: agora, os usuários podem ativar o modo extra escuro. Brian Kemler também apresentou a nova lente de aumento em janela. Ao invés de aumentar a tela inteira, uma janela amplia apenas o conteúdo dentro dela. Outra atualização é o texto em negrito dentro da tela para melhor leitura.

A mesa sobre acessibilidade do Google I/O 2021 mostrou ainda atualizações referentes à audição. A gerente de produtos Sharlene Yuan destacou que a as pessoas com algum tipo de deficiência nesse sentido no mundo somadas equivalem ao que seria o terceiro país mais populoso do mundo, atrás apenas de China e Índia.

As projeções da Organização Mundial de Saúde (OMS) expõem o crescimento do problema. Em 2019, 466 milhões de pessoas no planeta tinham alguma deficiência auditiva. Até 2055, essa população será de 900 milhões.

Acessibilidade Google I/O Android
A população com alguma deficiência auditiva formaria o terceiro país mais populoso do mundo. Imagem: Google I/O/Reprodução

Pensando nisso, a Google levou para o Android as legendas ao vivo, transformando o som de mídias e ligações em texto simultaneamente, e a transcrição ao vivo, legendando conversas do mundo real. Além disso, os smartphones com o sistema podem amplificar sons ao redor do usuário e há suporte para aparelhos auditivos.

A transcrição de conversas, de acordo com Yuan, é usada por milhões de pessoas e pode ser ativada em mais de 80 idiomas e dialetos. Os usuários também podem customizar o dicionário, adicionando nomes e palavras diferentes, além de usar tudo sem conexão com a internet, no modo offline.

A legenda dos sons ambientes funciona para alertar os usuários de barulhos críticos ao redor, como alarmes de incêndio ou mesmo campainhas. A novidade, segundo Sharlene Yuan, é que os donos de telefones com Android poderão adicionar sons para receber alertas em forma de notificações, vibração ou luzes no aparelho. Elas também podem chegar nos relógios inteligentes.

Entre as atualizações de acessibilidade para deficientes auditivos, a gerente de produtos falou ainda sobre o amplificador de sons. A ferramenta funciona com fones de ouvido sem fio e é vinculada a músicas, vídeos ou mesmo o telefone.

Por fim, Sharlene Yuan apresentou o botão de acessibilidade. “Acionar atalhos de acessibilidade é difícil para pessoas com deficiência motora e baixa visão, porque o botão na barra de navegação é pequeno. Deslizar com dois dedos para cima na navegação por gestos também é difícil de descobrir”, destacou.

Agora, um botão de acessibilidade ficará sempre na tela, podendo ser movido de lugar. O tamanho e a transparência da ferramenta fica a critério do usuário, de modo que o botão não obstrua a tela. Bem similar a outros botões de atalhos.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!