Logo após o lançamento oficial da picape F-150 Lightning, a Ford anunciou a formação de uma joint venture (fusão para a realização de determinado negócio) com a SK Innovation, da Coréia do Sul, com o objetivo de fabricar baterias para veículos elétricos em grande escala. O plano é equipar 600 mil unidades até 2025.

As duas empresas assinaram um memorando para criar a joint venture, chamada BlueOvalSK, que fabricará baterias nos Estados Unidos (EUA), além da construção de uma nova planta de produção. Mesmo de forma mais oficial agora, a parceria entre Ford e SK Innovation já existe há certo tempo, visto que a sul-coreana é a principal fornecedora de baterias para o Mustang Mach-E.

publicidade
Ford revela sua primeira picape elétrica, a F-150 Lightning. Imagem: Ford/Divulgação
Primeira picape elétrica da Ford, a F-150 Lightning, tem bateria da SK Innovation. Imagem: Ford/Divulgação

De acordo com comunicado oficial, a parceria será capaz de produzir baterias com capacidade agregada de 60 GWh até 2025, o suficiente para equipar 600 mil veículos elétricos. No entanto, isso não será o bastante para atender a todas as necessidades de bateria de tração da Ford Motor Company, já que a empresa precisará de 240 GWh de capacidade de bateria, anualmente, até o fim da década. Ou seja, até 140 GWh de capacidade estão planejados para serem produzidos nos EUA por parceiros da montadora, enquanto os 100 GWh restantes serão cobertos por empresas na Europa e na China.

A SK Innovation espera aumentar o programa de produção para 125 GWh. Atualmente, a empresa produz baterias de tração com capacidade total de não mais que 40 GWh por ano. Porém, levando em consideração a capacidade da joint venture, a meta pode ser elevada para 190 GWh.

A verdade é que a sul-coreana está adentrando mais e mais o mercado estadunidense. Só no estado da Geórgia, a SK Innovation está construindo duas empresas – sem envolvimento com as atividades da BlueOvalSK. A primeira será construída em 2021 e, no início do próximo ano, poderá iniciar a produção de baterias com capacidade total de até 10 GWh. A segunda instalação deve ser concluída no começo de 2022, e deverá fornecer, a partir de 2023, baterias com capacidade combinada de até 12 GWh anualmente.

Leia mais:

E mesmo com a joint venture, a Ford não se recusa a cooperar com outros fornecedores, como a LG Energy Solution, rival da SK. Ao mesmo tempo, a associação fará com que a montadora estadunidense trabalhe no desenvolvimento de novos tipos de baterias. Ainda conforme o comunicado, a primeira produção conjunta será vista somente a partir de 2025, em uma possível nova geração de fontes de energia.

Paralelamente, a marca continuará investindo na Solid Power, desenvolvedora de baterias de estado sólido que entrarão em produção em meados da década.

A parceria entre Ford e SK Innovation vai desembolsar cerca de US$ 5,3 bilhões (aproximadamente R$ 27 bilhões) na construção de uma nova planta de produção de baterias nos EUA até 2025. Até lá, as fontes de energia para veículos como a F-150 Lightning provavelmente virão das instalações da SK Innovation da Geórgia ou importadas.

Fontes: The Verge e TechCrunch

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!