Se a separação de Bill Gates e Melinda French Gates pouco deve impactar nas riquezas dos bilionários, o divórcio pode afetar milhões de pessoas. Isso porque a notícia do fim do casamento coloca um grande ponto de interrogação sobre o futuro da Fundação Gates, entidade filantrópica do casal que ajuda mais de 100 países.

Criada em 2000, a Fundação Bill e Melinda Gates direciona bilhões de dólares para 135 países com o intuito de combater mazelas como pobreza, doenças e falta de oportunidades. Desde a sua fundação, estima-se que a instituição tenha doado cerca de US$ 53,8 bilhões.

publicidade

Mas apesar dos números robustos de doações, Bill Gates demonstra estar ciente que há uma grande distância entre as contribuições e seus patrimônios. “Fui desproporcionalmente recompensado pelo trabalho que fiz — enquanto muitos outros que trabalham da mesma forma passam dificuldades para sobreviver”, reconheceu o bilionário em 2019.

O grande problema é que a separação coloca dúvidas sobre o futuro da instituição: embora a dotação de US$ 50 bilhões da Fundação Gates não possa ser dividida como parte do espólio do casal, há temores de que a instituição não se mantenha como principal beneficiária das contribuições de caridade com a conclusão do divórcio. Tanto que, recentemente, Melinda tem focado em divulgar o trabalho de sua outra empresa Pivotal Ventures, que foca na igualdade de gênero e no progresso social.

Além disso, a separação de bens certamente diminuirá o poder de fogo dos Gates para ações voltadas para a filantropia. A notícia pode significar menos doações e investimentos para países com necessidades, fator que se torna ainda mais crítico em virtude dos impactos causados pela pandemia de coronavírus.

Foto de Bill Gates
Desde que deixou o comando da Microsoft em 2008, Bill Gates focou suas atenções para ações filantrópicas. Foto: Frederic Legrand – COMEO/Shutterstock

É certo que a Fundação vai manter Bill Gates e Melinda French como copresidentes da instituição mesmo após a separação. Mas, dependendo dos próximos capítulos, manter um negócio com o seu ex-cônjuge pode se tornar insustentável no longo prazo.

Leia mais:

Divisão ainda não foi concluída

Mas para estimar como será o futuro das ações filantrópicas dos bilionários, será preciso aguardar a conclusão da divisão de bens do casal. E a tarefa não é nada fácil.

Isso porque o patrimônio líquido dos Gates é estimado em mais de US$ 124 bilhões e inclui bens como imóveis, terras agrícolas, ações de empresas públicas e artefatos raros.

“A quantidade de dinheiro e a diversidade de bens envolvidos neste divórcio é alucinante”, afirmou David Aronson, advogado que representou clientes ricos em casos de divórcio. “Dificilmente houve casos que tenham sido semelhantes a este em tamanho”, completou.

Na verdade, a divisão de bens dos Gates só perde para a repartição do divórcio entre Jeff Bezos e MacKenzie Scott, cujo patrimônio líquido foi estimado em US$ 137 bilhões.

Embora US$ 2,4 bilhões em ações da AutoNation e Canadian National Railway — além de duas empresas mexicanas pertencentes ao casal — já tenham sido transferidos para Melinda, não se sabe mais detalhes da divisão, já que existem acordos pré-nupciais de Bill Gates e Melinda French que não foram divulgados.

Mas os números, em breve, devem ser divulgados, já que o casal tem um acordo de separação pronto, segundo a solicitação de divórcio de Melinda.

Fonte: Estadão

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!