O Banco Inter está próximo de deixar a bolsa de valores brasileira. A instituição estuda fazer uma reorganização societária para listar suas ações na Nasdaq, dos Estados Unidos. Aqui na B3, serão mantidos apenas os recibos desses novos papéis (BDRs).

A notícia foi divulgada em comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e aos acionistas da empresa na última segunda-feira (24). A reestruturação societária fará com que o Banco Inter migre sua base acionária para a Inter Plataform, nome que será dado à instituição financeira lá fora.

publicidade

Quando concretizada a operação, a Inter Plataform terá duas classes de ações: as ações de Classe A, que serão negociadas na Nasdaq e conferirão direito de um voto por ação, e as ações de Classe B, que conferirão voto plural e não serão negociáveis em qualquer mercado organizado.

Ainda de acordo com o fato relevante divulgado, a listagem de ações na Nasdaq possibilitará ao Banco Inter fortalecer-se como uma companhia global de tecnologia no setor financeiro, aumentar e diversificar sua base de investidores, clientes, serviços e produtos, facilitar a base de comparação com outras instituições listadas no mercado americano e emitir ações com voto plural.

“Os prazos e a viabilidade da proposta de reorganização societária em estudo estão em processo de definição, sendo certo que os princípios que norteiam a reorganização societária incluirão as melhores práticas de governança corporativa”, disse a empresa no comunicado.

Fachada do Banco Inter
De acordo com o banco, estudo para reestruturação societária está próximo de ser concluído. Foto: Banco Inter/Divulgação

Leia mais:

Nova parceira

Também na última segunda-feira, o Banco Inter anunciou um novo acordo com a brasileira de pagamentos StoneCo. A companhia, que é listada na Nasdaq, vai investir R$ 2,5 bilhões para ancorar o follow on (oferta de ações subsequentes) do Banco Inter e deter 4,99% do capital total do banco.

Além do aporte, o acordo determina que a Stone tenha direito a um assento no conselho do Inter e a confere direito de preferência, durante o prazo de seis anos, em caso de venda do controle do banco.

“Inter e Stone envidarão seus melhores esforços para iniciar uma discussão a fim de explorar oportunidades de negócio que possam potencializar a força de ambas as companhias para a criação de um ecossistema que conecta compradores a vendedores, que serão beneficiados com os melhores produtos financeiros e um grande canal de vendas”, afirmou o Banco Inter em comunicado.

A parceria ainda deverá conectar os clientes da Stone ao Inter Shop, digitalizar a experiência de pagamentos entre clientes Inter e varejistas Stone, explorar oportunidades de cross-selling e alavancar a força do funding do Inter nas ofertas de capital de giro da Stone.

Fonte: LABS

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!