A Advertising Standards Authority (ASA), órgão regulador de publicidade do Reino Unido, proibiu nesta quarta-feira (26) a circulação de anúncios do serviço de troca de criptomoedas Luno, que incentivava pessoas a comprarem bitcoin sob a justificativa de serem enganosos e irresponsáveis.

A campanha, exibida este ano na rede de metrô e ônibus em Londres, contava com cartazes com os dizeres: “Se você está vendo bitcoin no metrô/ônibus, é hora de comprar” e um desenho da criptomoeda.

publicidade

Leia mais:

Segundo a ASA, os anúncios não poderão continuar circulando em seu formato atual, uma vez que o investimento em bitcoin é algo complexo e que pode expor as pessoas a perdas significantes de dinheiro, mas que, por sua vez, a campanha da Luno deu a entender que era algo simples e trivial.

O órgão regulador informou também que recebeu quatro reclamações a respeito da campanha, três delas de pessoas que acreditavam que os cartazes eram enganosos e não comunicavam o risco de investir em bitcoin. A quarta reclamação dizia que os anúncios se aproveitavam da credulidade ou da falta de experiência do público.

“Consideramos que os consumidores interpretariam a declaração ‘é hora de comprar’ como um apelo à ação e que a simplicidade da declaração dava a impressão de que o investimento em bitcoin era direto e acessível”, afirmou a ASA.

A partir de agora, a Luno deve garantir que suas próximas campanhas de comunicação e marketing deixem claro que o serviço, assim como o mercado de bitcoin, não é regulamentado e que o valor do investimento é muito variável.

Volatilidade de investimentos em bitcoin

A decisão da ASA veio duas semanas depois do governador do Banco da Inglaterra (Bank of England) alertar que os investidores em criptomoedas deveriam estar preparados para perder todo o seu dinheiro.

Ilustração do bitcoin em queda
Na última semana, o valor do bitcoin sofreu uma grande queda. Foto: Shutterstock

Uma semana depois, o valor do bitcoin caiu 30% em um só dia, prejudicando diversas pessoas que haviam feito investimentos prévios. Depois de chegar a US$ 65 mil em abril, a criptomoeda caiu para pouco menos de US$ 30 mil durante a semana. Isso foi uma grande reviravolta para o bitcoin, que aparentava ganhar tração entre empresas de capital aberto e principais bancos de Wall Street.

A queda do valor do bitcoin aconteceu após autoridades da China e dos Estados Unidos tomarem medidas para controlar de forma mais rígida a regulamentação e os impostos sobre criptomoedas.

Elon Musk, CEO da Tesla, também contribuiu para este revés quando, no início do mês, anunciou que a montadora havia interrompido as compras de veículos por meio de bitcoin devido a preocupações ambientais. No entanto, o valor da criptomoeda voltou a aumentar depois de Musk comunicar nesta semana que conversou com mineradores sobre formas de tornar o bitcoin mais ecológico.

Via: CNBC