Nesta semana, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, pediu uma investigação rigorosa para descobrir as origens do coronavírus. Dentre as hipóteses levantadas pelos serviços de inteligência está a de vazamento do vírus por um laboratório de Wuhan, na China.

Recentemente, a Organização Mundial da Saúde divulgou um relatório com uma investigação feita por agentes na cidade que deu origem ao vírus para descobrir como a pandemia começou. A conclusão é de que o vírus deve ter passado de um animal para um humano, com a hipótese de vazamento praticamente descartada.

publicidade

Apesar disso, o documento sofreu atrasos em sua divulgação e pressão dos EUA e da China pelo conteúdo que seria apresentado. Após a conclusão, a investigação foi considerada pouco eficaz pelo governo americano, que pediram uma maior rigidez nas pesquisas.

Hipótese de vazamento de laboratório na China

O próprio Biden disse que o relatório era inconclusivo e que iria pedir uma investigação mais completa. O principal argumento é que não há evidências para excluir uma das possibilidades. O governo americano ainda anunciou que vai abrir um estudo com o mundo inteiro de forma transparente.

Leia mais:

Já o Ministério das Relações Exteriores chinês acusou os EUA de estarem querendo criar uma narrativa em cima do vírus. “O objetivo deles é usar a pandemia para buscar estigmatização, manipulação política e redirecionar a culpa. Eles estão sendo desrespeitosos com a ciência, irresponsáveis ​​com a vida das pessoas e contraproducentes para os esforços conjuntos para combater o vírus”, disse o porta-voz Zhao Lijian.

Desde o governo Trump, os EUA acusam a China de estar escondendo um suporto vazamento de laboratório do vírus da Covid-19. Nas últimas semanas, a informação divulgada pelo The Wall Street Journal de que três pesquisadores do Instituto de Virologia de Wuhan teriam sido internados em novembro de 2019 reacendeu o debate. Apesar disso, o caso ainda é tratado com cautela e a hipótese considerada pela OMS é a de que um animal passou a doença para um humano.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!