A China confirmou, nesta terça-feira (1º) o primeiro caso de contágio humano com a cepa H10N3, da gripe aviária, no mundo. No entanto, os órgãos de saúde do país destacam que as chances de uma grande propagação do vírus são baixas.

O caso é de um homem de 42 anos, que deu entrada em um hospital de Jiangsu com febre no dia 28 de abril. Um mês depois, o diagnóstico para a variante da gripe aviária veio. Segundo a Comissão Nacional de Saúde Chinesa (NHC) nenhum caso de H10N3 em humanos havia sido registrado até então.

publicidade

Nova linhagem da gripe aviária

O patógeno foi classificado como tendo pouca possibilidade de causar a morte ou sintomas graves. “O risco de uma propagação em grande escala é extremamente baixo”, avaliou o órgão.

Leia mais:

O estado de saúde do homem foi dado como estável e nenhum sintoma “anormal” foi classificado no paciente. Até então, essa variante da gripe aviária tinha sido detectada apenas em animais.

A principal cepa do vírus em circulação é a H7N9 que causou uma epidemia em 2017. No total, essa variante casou a morte de 616 pessoas e contaminou 1.668 desde 2013 segundo dados da Organização das Nações Unidas.

Não foram dados detalhes de como o paciente se infectou com a H10N3 da gripe aviária. A linhagem, no entanto, é considerada menos grave do que a H7N9 e com uma baixa possibilidade de causar sintomas fortes da doença.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!