Uma comitiva do governo brasileiro desembarcou neste domingo (6) em Washington, nos Estados Unidos, para conhecer as redes privativas de quinta geração de internet (5G) que operam por lá. A missão está sendo coordenada pelo ministro das Comunicações, Fábio Faria, e segue com encontros programados com autoridades e investidores norte-americanos, incluindo compromissos em Nova York, até sexta-feira (11).

O grupo que segue na comitiva engloba representantes de órgãos como os ministérios das Comunicações, da Defesa, da Secretaria Especial de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), da Secretaria-geral da Presidência da República, do Tribunal de Contas da União (TCU), além de parlamentares.

publicidade

A ideia é implantar no Brasil a versão 5G stand alone, considerada a Ferrari da internet pelo fato de ser 100 vezes mais rápida que a 4G. A nova tecnologia permitirá avanços consideráveis em vários ramos da economia, como no caso da telemedicina, agronegócio, no setor automotivo, segurança e educação, com a expectativa de a internet das coisas (IoT, na sigla em inglês) funcionando com mais qualidade, indo desde à análise de solo até às aulas online.  

Década do 5G 

O ministro das Comunicações acredita que a próxima década será do 5G, o que necessita de muitos investimentos. Entre os locais que serão visitados nos EUA está o Departamento de Defesa, entre outros que atuam diretamente com segurança de dados, como o Departamento de Segurança Interna, responsável pelo controle de fronteiras e de ataques cibernéticos nos Estados Unidos.

Liderada pelo ministro das Comunicações, Fábio Faria, a comitiva espera conhecer exemplos de redes privadas 5G dos EUA que poderão ser adotadas no Brasil. Imagem: Fabio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil 

Na agenda da comitiva brasileira, ainda estão previstas reuniões com representantes do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e com profissionais e executivos do setor privado. 

Expectativa leilão 5G 

A expectativa é que o leilão do 5G aconteça até julho no Brasil. Porém, uma análise por parte do Tribunal de Contas da União (TCU) pode atrasar o processo. Uma vez aprovado, o governo terá 30 dias para regularizar o leilão junto à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Leia mais:

A meta é que o 5G stand alone esteja instalado nas 27 capitais até julho de 2022, com todas as obrigações cumpridas pelas empresas vencedoras até 2028.

“Teremos investimentos escalonados a cada ano como o de levar a internet 4G a todas as localidades com população acima de 600 habitantes, além de conectar o Norte do país. Com o 5G, a expectativa é que a internet das coisas contribua com um crescimento de 20% por ano somente no agronegócio, ou seja, trata-se de um avanço importantíssimo para o Brasil”, explicou o ministro das Comunicações.  

Via: Ministério das Comunicações e exame.