Nesta segunda-feira (7), o órgão de controle de concorrência da França multou o Google em 220 milhões de euros (cerca de R$ 1,3 bilhão). De acordo com o órgão francês, a empresa de tecnologia abusou de seu poder no mercado de publicidade online.

A presidente da Autoridade de Concorrência Francesa, Isabelle de Silva, apontou que a decisão tomada no país representa a primeira atitude do mundo que busca entender os processos de leilão algorítmicos da indústria da publicidade online.

publicidade
Google é multado em R$ 1,3 bi por abuso de ‘posição dominante’ na publicidade online na França. Imagem: Shutterstock

Segundo a investigação realizada pelo órgão francês, o Google priorizou seu próprio servidor de publicidade, DoubleClick for Publishers (DFP), além de priorizar sua plataforma de listagem que organiza processos de leilão, SSP Adx – o que resultou em problemas para rivais que proporcionam os mesmos serviços.

“Essas práticas muito sérias penalizaram a concorrência no mercado emergente de publicidade online e permitiram ao Google não apenas preservar, mas também elevar sua posição dominante”, afirmou Silva.

publicidade

Segundo informações da CNBC, a investigação teve início após denúncias de três empresas de imprensa que atuam no país europeu: News Corp, Le Figaro e Rossel.

Esta não é a primeira vez que empresas de tecnologia norte-americanas sofrem sanções de países europeus. Órgãos reguladores de todo o bloco buscam evitar o controle das gigantes da tecnologia sobre os mais de 700 milhões de cidadãos europeus.

publicidade

Leia também!

Reposta do Google

publicidade

A companhia de tecnologia afirmou que pagará a multa aplicada na França e aplicará uma série de mudanças em sua tecnologia de publicidade.

“Reconhecemos o papel que a tecnologia de publicidade desempenha no suporte ao acesso a conteúdo e informações e estamos comprometidos em trabalhar em colaboração com os órgãos reguladores e investir em novos produtos e tecnologias que proporcionem aos editores mais opções e melhores resultados ao usar nossas plataformas”, disse a diretora jurídico do Google França, Maria Gomri, no blog oficial da companhia.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!