O chefe do Instagram, responsável por supervisionar todas as funções da plataforma, Adam Mosseri, apontou como a ferramenta decide quais publicações cada usuário tem acesso. O intuito do executivo é esclarecer as polêmicas de que a rede social oculta ou desfavorece intencionalmente certos posts.

Na publicação, Mosseri apontou que o tão famoso “algoritmo do Instagram”, na verdade, é composto por uma variedade de algoritmos, classificadores e processos, cada um com uma finalidade.

publicidade
Adam Mosseri
Adam Mosseri explicou como funciona o algoritmo do Instagram. Imagem: Divulgação

O chefe da rede social afirmou que o Instagram ao ser criado mostrava as fotos em ordem cronológica, mas que com o passar do tempo e crescimento no número de postagens, as pessoas estavam perdendo muitas fotos e não conseguiam consumir tudo. “Em 2016, as pessoas estavam perdendo 70% de todas as suas postagens no Feed”, completou.

E, por este motivo, a rede do Facebook adotou uma estratégia para mostrar os conteúdos mais consumidos pelos usuários. E isso acontece de maneira individual em cada recurso da plataforma (Reels, Feed, Explorar).

Por exemplo no Feed e Stories, que são lugares em que os usuários buscam ver conteúdo dos amigos, familiares e pessoas próximas. Mas a ordem em que as postagens aparecem é definida através de uma série de “sinais” dados ao Instagram. Entre eles estão:

  • Informações sobre a postagem: esses são sinais sobre a popularidade de uma postagem – pense em quantas pessoas gostaram dela – e informações mais mundanas sobre o conteúdo em si, como quando foi postado, quanto tempo dura se for um vídeo e qual local, se houver, foi anexado a ele.
  • Informações sobre a pessoa que postou: isso nos ajuda a ter uma noção de quão interessante a pessoa pode ser para você e inclui sinais como quantas vezes as pessoas interagiram com essa pessoa nas últimas semanas.
  • Sua atividade: isso ajuda a entender no que você pode estar interessado e inclui sinais como quantas postagens você gostou.
  • Sua história de interação com alguém:  isso dá uma ideia de como você geralmente está interessado em ver as postagens de uma pessoa em particular. Um exemplo é se vocês comentam ou não as postagens uns dos outros.

A partir desses critérios o Instagram prevê como você irá interagir com a postagem. “Quanto mais provável você tomar uma ação, e quanto mais pesarmos essa ação, mais alto você verá o post”, disse Mosseri.

Leia também!

O executivo esclareceu que postagens que obtenham informações que coloquem em risco a segurança de outros usuários, ou contenham informações inverídicas, são exceções. A primeira opção é excluída automaticamente e a segunda recebe uma rotulação de “informação incorreta”.

Como influenciar no conteúdo que o Instagram te mostra

Mosseri apontou que os usuários que queiram acompanhar perfis específicos com mais frequência, devem passar a interagir mais com eles. Além de adicioná-los no “Melhores amigos” do Stories, função que prioriza o conteúdo que será consumido.

Entre as alternativas presentes para influenciar o “algoritmo do Instagram” é possível silenciar as pessoas que você não quer acompanhar e marcar postagens que não gostou como “Não tenho interesse”.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!