Pesquisadores da Universidade de Cambridge, na Inglaterra, descobriram um novo uso para o grafeno: revestir os “pratos” que armazenam os dados em discos rígidos, aumentando a capacidade de armazenamento em dez vezes, se comparado aos HDs com tecnologia atual.

Os discos rígidos não são novidade. Eles apareceram pela primeira vez na década de 1950, e hoje são capazes de armazenar até 18 Terabytes de dados.

publicidade

Os HDs são dispositivos eletromecânicos compostos por pratos, que armazenam os dados, e uma ou mais cabeças responsáveis pela leitura e gravação. Os pratos são protegidos por um revestimento à base de carbono.

Reduzir a distância entre as cabeças e a superfície do disco é uma das formas de aumentar a capacidade sem aumentar o tamanho físico, e diminuir a espessura dessa camada protetora é uma das formas de conseguir isto.

Foi o que os pesquisadores fizeram usando o grafeno. Eles substituíram as camadas de carbono comerciais por quatro camadas de grafeno, que além de mais fino, oferece menos atrito e protege melhor contra a corrosão.

Resta saber se a tecnologia vai ser acessível a ponto de ser usada em larga escala comercial.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!