A sonda espacial Juno, da Nasa, mostrou as primeiras imagens de sua passagem ao lado de Ganimedes, a principal lua de Júpiter e o maior satélite natural do nosso sistema solar. Foi o primeiro encontro com esta lua desde maio de 2000.

O encontro da Juno com Ganimedes se deu na última segunda-feira (7) e os dados completos dele ainda estão sendo processados pela agência espacial americana. No dia seguinte (8), a Nasa publicou as duas primeiras imagens da ocasião, com mais material a ser divulgado nos próximos dias.

publicidade

Leia também

O nono maior objeto de nosso sistema solar, Ganimedes tem um diâmetro de 5.268 quilômetros (km), o que a torna maior que Mercúrio em termos de volume. O satélite também é o único de sua categoria a ter um campo magnético próprio e sua superfície gelada é composta, majoritariamente, de sílica e água. Na verdade, Ganimedes tem tanta água que estimativas de pesquisadores indicam que nem todos os oceanos da Terra combinados superariam seu volume.

Em uma das imagens tiradas pela Juno, a Ganimedes é exibida parcialmente, com destaque para uma cratera que, acredita-se, hospeda um oceano inserido entre duas camadas bem grossas de gelo. Já a segunda foto mostra a lateral de Ganimedes contra o Sol, com iluminação oferecida por um tímido reflexo de luz vindo de Júpiter.

A missão Juno foi lançada em agosto de 2011 e chegou a Júpiter em julho de 2016. O seu objetivo é o de estudar a composição, estrutura interna e os campos magnético e gravitacional do maior planeta da Via Láctea, na expectativa de que essas informações ajudem cientistas a entender melhor o processo de formação não só de Júpiter, mas do nosso sistema solar.

Tais dados ainda podem ser essenciais no auxílio e navegação de futuras missões em direção a Júpiter: a nave “JUICE” (sigla em inglês para “Explorador das Luas Geladas de Júpiter”) tem previsão de lançamento em 2022, para estudo das luas Europa, Calisto, além, claro, da própria Ganimedes.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!