O planeta Vênus já tinha na agenda as visitas das missões DaVinci+ e Veritas, da Nasa, programadas para serem lançadas entre 2028 e 2030. Nesta quinta-feira (10), a Agência Espacial Europeia (ESA) anunciou que também vai até o vizinho da Terra, com a missão EnVision, no início da década de 2030.

“Uma nova era na exploração do nosso vizinho mais próximo, mas totalmente diferente, do Sistema Solar nos espera. Junto com as recém-anunciadas missões para Vênus lideradas pela Nasa, teremos um programa científico extremamente abrangente neste planeta enigmático até a próxima década”, disse Günther Hasinger, diretor de ciência da ESA.

publicidade

Leia mais:

A missão EnVision será a segunda do continente europeu a Vênus. Entre 2005 e 2014, a ESA enviou a espaçonave Venus Express para orbitar o planeta, estudando a espessa atmosfera local, rica em dióxido de carbono. Do mesmo modo, o novo projeto vai orbitar o vizinho mais próximo da Terra.

A EnVision terá instrumentos capazes de obter uma visão mais profunda do planeta, incluindo uma sonda para investigar as camadas interiores. Espectrômetros vão analisar os gases na atmosfera e compostos na superfície. Todo esse mapeamento vai contar, ainda, com um experimento científico de rádio para observar a estrutura e a gravidade.

“O VenSAR da EnVision fornecerá uma perspectiva única com seus estudos direcionados da superfície de Vênus, enriquecendo o roteiro da exploração de Vênus”, disse Adriana Ocampo, cientista do programa. Esse instrumento será da Nasa.

Ilustração de como deve ser a espaçonave da missão EnVision para Vênus
Ilustração de como deve ser a espaçonave da missão EnVision. Imagem: ESA/Divulgação

A missão Veritas, da agência norte-americana, vai gerar um mapa global da topografia do vizinho. Já a DaVinci+ vai se aventurar na atmosfera do planeta. Ela inclui um orbitador principal e uma sonda para percorrer o caminho até a superfície, coletando medições de como a atmosfera muda de acordo com a profundidade.

O programa EnVision vai ser lançado após os projetos da Nasa. A ESA avalia uma janela de lançamento do Ariane 6 entre 2031 e 2033. A espaçonave vai levar 15 meses para chegar ao destino e mais 16 meses para atingir a órbita final.

“Os resultados combinados da EnVision e de nossas missões de descoberta nos dirão como as forças do vulcanismo, tectônica e intemperismo químico se juntaram para criar e manter o clima de estufa descontrolado de Vênus”, disse disse Tom Wagner, cientista do Programa de Descoberta da Nasa.

Via: Space

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!