Autoridades da China prenderam mais de 1,1 mil pessoas sob a acusação de lavagem de criptomoedas. A medida é uma das ações do governo chinês para reprimir as fraudes envolvendo criptoativos, de acordo com o Ministério da Segurança Pública do país. A operação teve como alvo em torno de 170 gangues de diferentes áreas do território chinês.

Recentemente, o presidente chinês, Xi Jinping, pediu um foco especial na repressão a fraudes e crimes financeiros, o estopim para isso foi uma grande fraude de telecomunicações, descoberta no ano passado.

publicidade

Na ocasião, as autoridades descobriram dezenas de milhares de golpes financeiros. Sendo assim, o esquema de lavagem de bitcoins é só mais uma das ações tomadas pelo governo chinês para impedir essa e outras fraudes.

Leia também!

De acordo com as autoridades chinesas, neste caso, o problema não é necessariamente as criptomoedas, mas sim crimes financeiros, fraudes no setor de telecomunicações e de crédito.

Em vez disso, autoridades têm focado em um esquema que usa este tipo de ativo para lavagem de dinheiro, tendo como objetivo, principalmente, impedir a aplicação de uma lei chinesa que permite a interceptação do dinheiro antes que ele seja depositado em bancos.

China x Cripto

Ilustração de proibição de criptomoedas como o bitcoin na China
Relação entre China e as criptomoedas tem sido bastante conflituosa. phanurak rubpol/Shutterstock

Contudo, a China tem agido pesado na repressão aos criptoativos como um todo, em maio, o governo anunciou a necessidade de “reprimir o comportamento de mineração e comércio de bitcoins”. Em seguida, proibiu bancos que operam no país a usar criptografia, alegando como motivação a proteção do sistema financeiro chinês e, como bônus, a repressão de crimes financeiros.

Na ocasião, o anúncio fez com que o valor das criptomoedas despencasse imediatamente em milhares de dólares. Porém, algumas movimentações de mercado e, mais recentemente, o anúncio de El Salvador, que se tornou a primeira nação soberana a aceitar bitcoins como moeda corrente, fizeram com que os valores dos criptoativos voltassem ao mesmo patamar que estavam antes do anúncio do Ministério de Segurança Pública da China.

Com informações do Futurism e do Gizmodo US

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!