Na última quinta-feira (10), Michael Saylor, CEO da MicroStrategy, anunciou o site do Bitcoin Mining Council (BMC), um conselho recém-criado para discutir a mineração e o uso de energia da criptomoeda mais negociada do mundo. Mas para a surpresa de todos, o bilionário e apoiador das moedas digitais, Elon Musk, não fará parte do grupo.

Embora o dono da Tesla e da SpaceX tenha defendido o bitcoin por muito tempo, a relação entre o executivo e a criptomoeda não está das melhores.

No mês passado, Elon Musk declarou que a Tesla não vai mais aceitar pagamentos em bitcoin na compra de seus carros elétricos. Além disso, o bilionário sugeriu que sua empresa automotiva poderia se desfazer de todos os investimentos no ativo.

Isso porque, segundo o executivo, o uso da criptomoeda implica em diversos danos climáticos — como aumento do consumo de energia e de combustíveis fósseis —, o que diverge da missão da Tesla de acelerar a transição do mundo para a energia sustentável.

Ilustração de bitcoin no meio ambiente
Além da segurança, impactos ambientais do bitcoin têm sido uma das principais preocupações do mercado. Foto: salarko/Shutterstock

Leia mais:

Mas não eram apenas críticas “jogadas ao vento”. Pouco mais de uma semana após as declarações, Elon Musk se reuniu com um grupo de mineradores de bitcoin, nos Estados Unidos, para discutir possíveis soluções que minimizassem os danos do uso do ativo ao planeta.

O encontro foi liderado por Michael Saylor e a reunião culminou na criação do Bitcoin Mining Council, que visa “promover a transparência no uso de energia e acelerar iniciativas de sustentabilidade em todo o mundo”.

Musk chegou a tuitar sobre o encontro e disse que a reunião foi “potencialmente promissora”. Dado o envolvimento do executivo com as criptomoedas, esperava-se que ele integrasse o conselho de mineração do bitcoin. Mas, bem, ele ficou de fora.

No próprio site do BMC, há uma pergunta sobre o envolvimento de Musk: “Elon Musk está envolvido com o BMC? Qual é o seu papel?”. No entanto, a resposta é “curta e grossa”. “Elon Musk não tem função no BMC. A extensão de seu envolvimento foi juntar-se a uma chamada educacional com um grupo de empresas norte-americanas para discutir a mineração de Bitcoin”, afirma a página.

O conselho do BMC terá liderança de Saylor, já que a ideia de fundação do grupo partiu do próprio CEO da MicroStrategy. Além disso, diferentemente de Elon Musk, Michael Saylor planeja manter mais de 100 mil bitcoins e tem sido um exímio defensor do ativo em suas redes sociais.

Fonte: Cryptopotato

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!