Pesquisadores norte-americanos anunciaram os primeiros resultados de um estudo, o maior de seu tipo até o momento, que visa compreender como a Covid-19 afeta pacientes com câncer.

Os resultados apontam um maior risco de morte entre aqueles que eram mais velhos, do sexo masculino, tinham um maior número de comorbidades, câncer hematológico ou que haviam recebido tratamento de quimioterapia recente.

publicidade

Essas descobertas foram compartilhadas em uma apresentação feita em 4 de junho durante a reunião anual da Sociedade Americana de Oncologia Clínica da Universidade do Alabama em Birmingham (UAB) pela Professora Assistente Noha Sharafeldin, MBBCh, Ph.D.

Leia mais:

Sharafeldin é médica e epidemiologista da Divisão de Hematologia e Oncologia e membro do Instituto de Resultados e Sobrevivência do Câncer da UAB e do O’Neal Comprehensive Cancer Center.

Os resultados são uma das primeiras publicações importantes utilizando dados do National Covid Cohort Collaborative (N3C, Coorte Colaborativa Nacional para Covid). A UAB e 54 outras instituições clínicas em nos EUA contribuíram registros médicos eletrônicos anonimizados de 6,2 milhões de pacientes de 49 estados norte-americanos, armazenados em um banco de dados seguro e baseado em nuvem para permitir pesquisas inéditas.

O N3C começou a curar dados em janeiro de 2020 e seu banco de dados contém registros de pacientes que datam de 2018. Entre as 6 bilhões de linhas de dados coletadas, há mais de 2 milhões de diagnósticos positivos para Covid e mais de 400.000 pacientes com diagnóstico de câncer.

De um total de 398.579 pacientes adultos com câncer identificados no N3C, 63.413 (15,9%) tiveram diagnóstico positivo para Covid. Os cânceres mais comuns foram os de pele (13,8%), de mama (13,7%), da próstata (10,6%), hematológicos (10,5%) e gastrointestinais (10%).

A positividade do Covid-19 foi significativamente associada ao aumento do risco de mortalidade por todas as causas. Entre os pacientes positivos para Covid, várias características foram associadas a um risco aumentado de mortalidade por todas as causas:

  • Idade de 65 anos ou mais
  • Sexo masculino
  • Residentes do sul ou oeste dos Estados Unidos
  • Pontuação 4 ou superior no índice ajustado de comorbidade de Charlson
  • Pacientes com neoplasias hematológicas
  • Pacientes com locais multitumorais
  • Pacientes que receberam tratamento de quimioterapia recente (dentro de 30 dias)
Imagem tridimensional do vírus Sars-Cov-2, causador da Covid-19
Imagem tridimensional do vírus Sars-Cov-2, causador da Covid-19.

“Idade, sexo masculino e aumento de comorbidades foram considerados fatores de risco importantes para a população em geral, e isso permaneceu consistente em nossa coorte também”, disse Sharafeldin.

Pacientes com neoplasias hematológicas tiveram mortalidade mais alta. “Os pacientes que receberam imunoterapias recentes ou terapias direcionadas não tinham maior risco de mortalidade geral”, disseram Sharafeldin e seus co-autores em seu manuscrito no Journal of Clinical Oncology.

No futuro, os pesquisadores pretendem aprofundar os dados para “fornecer mais informações sobre os efeitos do Covid-19, incluindo os efeitos da vacinação sobre os resultados do câncer e a capacidade de continuar tratamentos específicos contra o câncer”, escreveram eles.

“Queremos olhar mais profundamente nos registros dos pacientes e fazer uma análise mais detalhada nos tratamentos”, explicou Sharafeldin. “Estudos futuros da coorte fornecerão percepções sobre o efeito evolutivo do Covid-19 em pacientes com câncer e orientarão o manejo clínico”.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!