O Banrisul está preparado para atuar no sistema de Open Banking. Essa foi a declaração de Cláudio Coutinho, presidente da instituição financeira do Estado do Rio Grande do Sul, durante o evento online Guiabolso Cast – Open Banking, ocorrido na última quarta-feira (16).

Durante o encontro, Coutinho afirmou que o Banrisul está otimista com essa mudança no mercado financeiro. Basicamente, o Open Banking, ou sistema bancário aberto, vai permitir que clientes compartilhem dados com diversas instituições financeiras autorizadas pelo Banco Central.

publicidade

Com isso, bancos, fintechs e outras instituições poderão traçar um perfil mais detalhado de seus usuários, o que permitirá a criação de produtos ultrapersonalizados e ofertas mais vantajosas. Em tese, o principal beneficiado será o cliente.

“O Open Banking é vantajoso para os clientes e também para as instituições financeiras; e irá promover a democratização do sistema financeiro de forma mais ampla, um caminho natural do mercado rumo à descentralização”, reforçou o presidente do Banrisul.

Embora o sistema bancário aberto traga mais competitividade para o setor, Coutinho afirmou que a mudança tem sido tratada com naturalidade pela instituição, com confiança na capacidade técnica e profissional de sua equipe.

Evento online com Cláudio Coutinho, presidente do Banrisul
Presidente do Banrisul conversou sobre o Open Banking no Brasil durante o evento. Foto: Guiabolso/Reprodução

“Já passamos por algo parecido na questão da portabilidade. A competição sempre existirá, mas vemos esses movimentos como oportunidades de aprimorar o relacionamento com os nossos clientes”, disse o executivo. “O Banrisul conta com um portfólio completo de produtos e serviços e com margem para oferecer um preço mais atrativo — esses são diferenciais muito significativos”, completou.

Leia mais:

Novo produto

Ainda durante o evento, que teve como tema “Impacto do Open Banking nas instituições financeiras públicas”, o executivo declarou que a prioridade do Banrisul tem sido aprimorar a experiência em seus canais digitais para evitar uma migração em massa de seus clientes para outras instituições.

Inclusive, todo esse esforço de aperfeiçoamento vai culminar em um novo produto que deverá ser lançado em breve pela instituição. “Identificamos a demanda por uma plataforma de gerenciamento de investimentos asset management e já estamos em processo de elaboração dessa ferramenta”, revelou o executivo.

Toda essa preparação acompanha a agenda do Banco Central para a implementação do Open Banking no Brasil. A segunda fase do processo, que permitirá a entrega de serviços customizados, deverá ser efetivada até julho deste ano. A implementação completa do sistema bancário aberto deverá ser concluída no fim de 2021.

Mas a boa notícia é que o processo poderá ser incorporado rapidamente no país tupiniquim, que conta com um sistema de inovação maduro em relação a outras regiões. “Acreditamos que a evolução do Open Banking será mais acelerada no Brasil do que quando iniciou em outros países, pois aqui já partimos de um nível de digitalização mais forte e estabelecido”, finalizou Coutinho.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!