O jornalista Andrew Jones, especializado na área aeroespacial, usou seu Twitter para compartilhar um vídeo que mostra os destroços do que pode ser o foguete chinês Longa Marcha 2F. O propulsor auxiliou no lançamento de três astronautas em órbita na última quarta-feira (16).

No vídeo, é possível ver os pedaços no meio de um campo aberto, vazando algo que parecia ser tetróxido de nitrogênio, material que é usado como combustível para foguetes.

publicidade

De acordo com uma postagem na rede social Weibo, que é o equivalente chinês ao Twitter, a peça caiu em Ordos, uma bacia montanhosa no noroeste da China. Segundo a mensagem, as estradas locais foram fechadas e as pessoas que residem na área foram evacuadas para áreas consideradas mais seguras.

O lançamento, feito em 16 de junho, foi considerado um grande sucesso pela Administração Espacial Nacional da China (CNSA), tendo permitido que três astronautas viajassem para o primeiro módulo da nova estação espacial chinesa, a Tiangong.

Em tradução livre para o português, o nome significa “Palácio Celestial”, dando uma ideia da grandiosidade da obra e dos esforços de propaganda de Pequim em relação a seus feitos.

Voltas sem controle

Esta não é a primeira vez que um foguete chinês tem uma reentrada descontrolada após colocar pessoas ou carga em órbita. Em meados de maio, por exemplo, o foguete de carga pesada Longa Marcha 5B, usado para para colocar o módulo central da Tiangong em órbita, em 29 de abril deste ano, voltou de forma completamente descontrolada para a Terra, caindo no Oceano Índico, sem deixar feridos.

A política dos chineses em relação à reentrada de seus equipamentos preocupa especialistas na área aeroespacial. Até o momento, nenhum foguete chinês caiu em áreas habitadas, porém, há o temor de que isso possa acontecer no futuro.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!