À medida que a escassez global de chips continua afetando a indústria de eletrônicos, a multinacional taiwanesa TSMC, um dos principais nomes do segmento de fabricação de semicondutores, anunciou uma mudança para tentar diminuir os impactos da crise. A empresa decidiu priorizar os pedidos da Apple e das montadoras de automóveis no decorrer do terceiro trimestre deste ano.

A informação foi divulgada nesta terça-feira (22) pelo portal asiático Digitimes. Segundo a publicação, os pedidos de componentes da Apple vão receber a atenção primária da TSMC.

publicidade

A fabricante é a principal responsável pela produção dos chips da série A, presentes nos iPhones e iPads, bem como os novos chips da linha M, usados ​​nos Macs e no novo iPad Pro. Vale lembrar que Apple chegou a declarar em abril que a escassez de chips poderia limitar a sua produção de iPads e MacBooks em 2021.

Leia mais:

Produção do iPhone 13 não deve ser afetada

iPhone 13 pode ter entalhe menor
O sucessor do iPhone 12 deve chegar ao mercado entre setembro e outubro, possivelmente com entalhe menor na parte superior da tela. Imagem: NYC Russ/Shutterstock

Para o novo iPhone 13, a TSMC está fabricando o processador A15 em um processo de 5 nanômetros. Com o lançamento previsto para setembro ou outubro deste ano, o foco da empresa de Cupertino é garantir o fornecimento do chip em larga escala.

Segundo Tim Cook, a empresa está trabalhando para obter “grandes quantidades de chips”, o que indica que o telefone da Maçã não deve ser afetado de forma significativa pela crise da falta de componentes.

Além das fabricantes de celulares e dispositivos móveis, a indústria automobilística é outro segmento que também é destaque na crise dos chips. A falta de componentes eletrônicos segue afetando o cronograma de produção de várias empresas, como, por exemplo, a alemã Volkswagen.

Via: Digitimes

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!