Dois astronautas aceitaram a aventura de sair da Estação Espacial Internacional (ISS) nesta sexta-feira (25), para uma terceira caminhada no espaço. O objetivo é continuar a atualização do sistema de geração de energia da ISS e testar uma tecnologia que permitirá o futuro entreposto lunar Gateway da Nasa.

Há cobertura ao vivo no canal da Nasa no YouTube, Nasa TV, no site da agência e no aplicativo da Nasa , com os membros da tripulação programados para sair da câmara de ar Quest da estação por volta das 9h (horário de Brasília). A caminhada no espaço durará aproximadamente 6 horas e 30 minutos.

publicidade

Shane Kimbrough da Nasa e Thomas Pesquet da ESA (Agência Espacial Europeia) irão instalar e implantar o segundo de seis novos painéis solares ISS Roll-Out Solar Arrays (iROSA) no canal de energia 4B da estação.

Pesquet será o tripulante extraveicular 1, com listras vermelhas em seu traje espacial, enquanto Kimbrough será o tripulante extraveicular 2, com um traje sem identificação. Durante a caminhada no espaço, Pesquet se fixará no final do Canadarm2, braço robótico da estação e, em seguida, agarrará os iROSA. 

O processo conta também com a ajuda da operação de dentro da estação. Os astronautas da Nasa Megan McArthur e Mark Vande Hei estarão servindo como backup, comandando o braço robótico para manobrar Pesquet e o painéis o mais próximo possível do local de instalação.

Esta será a quinta caminhada no espaço para Kimbrough e Pesquet trabalhando juntos, sendo a nona caminhada para Kimbrough e a quinta para Pesquet no total. Eles conduziram duas caminhadas espaciais juntos durante a Expedição 50 em janeiro e março de 2017. Será a 241ª caminhada no espaço em apoio à montagem, manutenção e atualizações da estação.

Os atuais painéis solares funcionam bem, só que começaram a apresentar sinais de degradação, pois foram projetados para uma vida útil de 15 anos. O primeiro par de painéis solares originais da estação espacial foi instalado no ano 2000 e tem alimentado a estação por mais de 20 anos. 

Sendo assim, os novos painéis solares estão sendo posicionados na frente de seis dos painéis atuais, para aumentar a potência total disponível da estação de 160 quilowatts para um máximo de 215 quilowatts. O mesmo projeto de matriz solar será usado para fornecer energia aos elementos do posto avançado em órbita lunar Gateway da agência.

Em novembro de 2020, a Estação Espacial Internacional ultrapassou seu marco de 20 anos de presença humana contínua, em que proporciona oportunidades para pesquisas exclusivas e demonstrações tecnológicas para ajudar na preparação para futuras missões de longa duração à Lua e Marte, além de melhorar a vida na Terra. 

Nesse período, 244 pessoas de 19 países visitaram o laboratório orbital que hospedou quase 3.000 investigações de pesquisadores em 108 países e diversas áreas.

Leia também:

Fonte: Site da Nasa.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!